Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Com arrancada, Palmeiras volta a sonhar com o bicampeonato brasileiro

Alviverde conquista dez pontos em 12 disputados e fica menos distante do Corinthians na tabela do Brasileirão

Dani Arruda, especial para O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2017 | 21h07

Rodada a rodada o Palmeiras vai subindo e o sonho do bicampeonato brasileiro começa a ganhar força. Neste domingo, no Maracanã, o atual campeão venceu o Fluminense por 1 a 0 e atingiu os 43 pontos. A diferença para o Corinthians, que chegou a 17 pontos na 21.ª rodada, caiu para 11.

Nas últimas quatro rodadas, o Palmeiras conquistou dez dos 12 pontos disputados, enquanto o Corinthians somou apenas quatro. Foram três vitórias (São Paulo, Coritiba e Fluminense) e um empate (Atlético-MG). Os números aumentam a expectativa da torcida palmeirense por um campeonato com final semelhante ao do ano passado.

"Estamos pegando corpo dentro da competição e temos de acreditar. Temos de pensar agora no Santos, é um jogo difícil, um clássico, mas é na nossa casa", disse Cuca, se referindo ao confronto do próximo sábado no Allianz Parque.

"O clássico é crucial porque o Santos está um ponto na nossa frente. Se vencermos, passamos eles", analisou o zagueiro Edu Dracena, que, assim como o lateral Egídio, não estará em campo, pois recebeu o terceiro cartão amarelo, e cumprirá suspensão automática.

Cuca mantém o tom otimista, com o objetivo de conquistar seus jogadores e a torcida. Por isso, faz a um planejamento a curto prazo - define meta de pontos a cada seis rodadas. Restam 13 para o final do Brasileiro.

"Pusemos uma pequena meta dentro do campeonato para atingir o máximo de pontos. Depois que acabar essa sequência de seis jogos, a gente faz outro pequeno projeto", finalizou.

Além do Santos, nas próximas seis rodadas o Palmeiras enfrenta o Bahia (casa), Atlético-GO (fora), Ponte Preta (casa), Grêmio (fora) e Cruzeiro (casa). "Temos de pensar jogo a jogo. Comemorar essa vitória e amanhã já pensar no Santos. Clássico difícil. O mais importante é fazermos nossa parte", disse o goleiro Fernando Prass.

Na vitória sobre o Fluminense, o Palmeiras foi superior durante todo o jogo, marcou forte o ataque carioca, que criou apenas uma boa chance, já no segundo tempo. O gol da vitória saiu aos 41 minutos da etapa inicial, com Egídio, que acertou belo chute de fora da área no ângulo esquerdo de Júlio César.

"Acho que foi uma atuação segura, uma vitória merecida. Tivemos o controle do jogo na grande maioria da partida. Poderíamos ter tido mais tranquilidade", analisou Cuca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.