Patrik Stollarz e Pascal Guyot|AFP
Patrik Stollarz e Pascal Guyot|AFP

Com as melhores defesas, Alemanha e Itália buscam semifinal

Seleções se enfrentam em Bordeaux e apostam nos defensores

Estadão Conteúdo

02 de julho de 2016 | 08h00

O jogo mais esperado das quartas de final da Eurocopa acontece neste sábado, às 16 horas (de Brasília), no Stade de Bordeaux, na cidade de Bordeaux, na França. Alemanha e Itália prometem fazer um duelo de poucos gols, já que possuem as melhores defesas da competição. Os alemães ainda não sabem o que é sofrer um gol, enquanto que o rival sofreu apenas um. Quem passar, encara o vencedor do confronto entre França e Islândia.

Em março deste ano, as duas seleções jogaram um amistoso, que terminou com uma goleada da Alemanha por 4 a 1, terminando um jejum de 21 anos sem vencer os adversários. É difícil, porém, apontar um favorito, já que pela Eurocopa de 2012, os alemães eram vistos como melhores, mas foram derrotados pela Itália nas semifinais por 2 a 1. Além disso, os italianos eliminaram a Espanha por 2 a 0 nas oitavas e chegam com muito moral.

Para tentar colocar de uma vez por todas um fim na freguesia, o técnico alemão Joachim Löw não tem desfalques e deve manter a equipe que passou fácil pela Eslováquia nas oitavas de final. Mario Götze, apagado na Eurocopa, deve ser mantido no banco de reservas, com Julian Draxler pela ponta esquerda e Mario Gomez no comando do ataque. Thomas Müller, também jogando abaixo do esperado, contudo, seguirá na equipe principal.

Já o técnico Antonio Conte terá problemas para escalar a Itália. Daniele De Rossi sofreu uma lesão e pode ficar fora do jogo, assim como seu substituto imediato, o brasileiro naturalizado Thiago Motta, suspenso. Já Antonio Candreva, que sentiu um problema ainda na fase de grupos, ainda não se recuperou e segue fora do time.

Os italianos precisam se cuidar, pois estão com nada menos do que 11 jogadores pendurados com um cartão amarelo - entre eles Barzargli, Bonucci, Chiellini, De Rossi, Éder, Buffon e Insigne.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.