Alex Silva / Estadão
Alex Silva / Estadão

Com ataques em baixa, São Paulo e Corinthians duelam no Morumbi

Equipes se enfrentam neste domingo, às 18h, pela 25ª rodada do Brasileirão

João Prata, O Estado de S.Paulo

13 de outubro de 2019 | 04h30

São Paulo e Corinthians sabem que o título do Brasileirão é quase impossível e o que restou foi brigar por uma vaga direta à Libertadores. Com um futebol de desanimar até os seus mais fanáticos torcedores, as equipes se enfrentam hoje, às 18h, no Morumbi, pela 25ª rodada.

Os times vem de fracas atuações nos últimos jogos e apresentam, basicamente, os mesmos defeitos. O setor defensivo está organizado, mas o ataque pouco produz. São Paulo e Corinthians criam pouco, finalizam pouco e por isso estão entre os piores ataques da competição. A equipe tricolor tem 25 gols em 24 jogos na competição, com média de 1,04. O time do técnico Fábio Carille balançou as redes duas vezes a mais e tem média de 1,12. 

"Eu mesmo estou me criticando. Estou me cobrando, treinando e trabalhando. Acho normal. Cria-se uma expectativa de ganhar tudo e não estamos preparados para isso. Ganhamos o Paulista jogando mais. Estamos precisando jogar mais. Melhora vem com o treino. O grupo sabe que precisa melhorar", admitiu o técnico do Corinthians.

Fernando Diniz, o treinador do São Paulo, chegou recentemente e ainda não teve tempo para colocar seu estilo de jogo em prática. "Vamos evoluir pouco a pouco. De treinos tivemos quatro ou cinco táticos. Estamos tomando cuidado com a carga. Tivemos de treinar um pouco o time para jogar como está jogando", comentou.

Para piorar, as duas equipes terão desfalques importantes no setor ofensivo. Pedrinho e Antony estão na seleção olímpica e Daniel Alves foi chamado para a seleção principal. O São Paulo ainda não terá Pablo, que teve confirmada uma lesão muscular e o Corinthians não contará com Junior Urso, com problema na panturrilha.

Com os desfalques e com um retrospecto ruim nos últimos jogos, Carille admite que o título está bem distante. "Muito difícil. Impossível? Não. Mas difícil pelo que estamos jogando. Já fizemos reuniões para discutir reforços. O que eu penso, diretoria também pensa. Isso é legal para a gente caminhar para o mesmo lado. A gente sabe que precisamos de jogadores com ambição, que incomodem o adversário, que busquem o gol para jogar perto do camisa 9", lamentou o treinador.

Diniz prefere ainda não apontar culpados pelo mau desempenho. "Fisioterapeutas, setor de fisiologia são muito bons. As vezes as lesões acontecem e a gente quer achar culpado, mas não tem culpado. Às vezes... ninguém sabe por que machuca muito ao certo. Às vezes é pelo jogador que não falou que estava sentindo", disse. 

O departamento médico do São Paulo ainda conta com Everton, Toró e Rojas. A única dúvida é Juanfran, que deixou o jogo com o Bahia com dores musculares, mas passou por exames e teve detectado apenas desgaste muscular. A boa notícia é o retorno de Raniel, que deverá formar o trio ofensivo com Pato e Liziero.

No Corinthians, a tendência é que Carille forme o ataque com Vagner Love, Boselli e Clayson mais uma vez. Janderson e Gustagol  seguem correndo por fora na briga por um lugar no ataque alvinegro.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO x CORINTHIANS

SÃO PAULO - Tiago Volpi, Igor Vinícius (Juanfran), Bruno Alves, Arboleda, Reinaldo; Luan, Tchê Tchê, Hernanes e Liziero (Igor Gomes); Alexandre Pato e Raniel. Técnico: Fernando Diniz.

CORINTHIANS - Cássio, Fagner, Manoel, Gil e Danilo Avelar; Ralf; Vagner Love, Ramiro, Mateus Vital e Clayson; Boselli. Técnico: Fábio Carille.

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP/Fifa).

LOCAL - Morumbi, em São Paulo.

HORÁRIO - 18h.

NA TV - Premiere.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.