John Sibley/Reuters
John Sibley/Reuters

Com ato racista de torcida, Coutinho salva Liverpool contra o Spartak

Sadio Mané e Daniel Sturridge foram os alvos dos torcedores russos

Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2017 | 18h42

Em um jogo que contou com dois gols marcados por brasileiros, Spartak Moscou e Liverpool empataram por 1 a 1, nesta terça-feira, na capital russa, em confronto válido pela segunda rodada do Grupo E da Liga dos Campeões. O volante Fernando abriu o placar para os donos da casa em bela cobrança de falta, mas o meia Philippe Coutinho empatou ainda no primeiro tempo.

O resultado, no final das contas, acabou não sendo muito bom para nenhum dos times, que seguem sem vencer neste estágio da competição continental e dividem a liderança da chave, com dois pontos cada um. A equipe inglesa só está na frente pelo maior número de gols marcados (3 a 2) até aqui.

No confronto realizado em Moscou, o Spartak ficou em vantagem no placar após Fernando cobrar bela falta colocada no canto esquerdo do goleiro Loris Karius, aos 22 minutos do primeiro tempo. Já aos 30, porém, Philippe Coutinho fez boa troca de passes com Sadio Mané pelo lado esquerdo do ataque do Liverpool e chutou forte na saída do goleiro Artem Rebrov para deixar tudo igual.

Depois disso, porém, o time inglês não soube traduzir as outras oportunidades ofensivas que criou em novos gols e ainda sofreu um pouco para sustentar a igualdade no placar. Para completar, o Liverpool viu o árbitro do confronto deixar de marcar um pênalti claro sofrido por Salaj aos 12 minutos da etapa final, enquanto o brasileiro Roberto Firmino desperdiçou uma ótima chance de definir a partida aos 35 minutos após ficar na cara do gol ao aproveitar uma grande falha de Fernando.

E o time comandando por Jürgen Klopp esperava vencer após decepcionar a sua torcida na estreia com um empate por 2 a 2 com o Sevilla, em casa, enquanto o Spartak havia empatado por 1 a 1 com o Maribor, na Eslovênia, no outro duelo que abriu esta chave.

 

RACISMO

O ponto negativo do confronto em Moscou foi o comportamento de alguns torcedores do Spartak contra o senegalês Sadio Mané, que foi alvo de cânticos racistas toda vez em que tocava na bola. Os seguidores do time local imitavam sons de macaco quando o atleta, de cor negra, participava de qualquer jogada.

Irritado com o lamentável comportamento destes torcedores, Mané chegou a responder aos insultos e pedir pelo fim da provocação, o que acabou não acontecendo. A atitude reprovável poderá render uma punição a ser aplicada pela Uefa ao Spartak.

O inglês Daniel Sturridge, também negro, foi alvo de atitudes racistas após substituir o próprio Mané na etapa final, fato que agravou ainda mais o comportamento dos torcedores.

 

SEVILLA VENCE E LIDERA

Após o bom empate por 2 a 2 com o Liverpool conquistado em sua estreia, na Inglaterra, o Sevilla soube aproveitar o fato casa nesta terça-feira ao vencer o Maribor por 3 a 0, na Espanha. O resultado deixou a equipe espanhola na liderança isolada do Grupo E, com quatro pontos, enquanto a equipe eslovena segura a lanterna da chave, com apenas um.

O grande nome da partida foi o atacante francês Wissam Ben Yedder, autor dos três gols do confronto, sendo dois deles no primeiro tempo e um no segundo. Assim, ele divide a artilharia desta Liga dos Campeões com Cristiano Ronaldo, com quatro gols cada - Ben Yedder já havia balançado as redes por uma vez na estreia do Sevilla. O artilheiro isolado da competição é Harry Kane, do Tottenham, com cinco gols.

Após este triunfo, o Sevilla voltará a campo pela Liga dos Campeões no dia 17 de outubro, quando vai encarar o Spartak, na Rússia. No mesmo dia, o Liverpool enfrentará o Maribor, na Eslovênia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.