Com atraso, datas de abertura dos estádios da Copa são definidas

Arena das Dunas e Beira-Rio serão inaugurados este mês, a menos de cinco meses do Mundial 2014

Diego Salgado, O Estado de S. Paulo

14 de janeiro de 2014 | 18h54

SÃO PAULO - As últimas seis obras dos estádios da Copa do Mundo 2014 entraram na reta final de execução. Os trabalhos na Arena Amazônia, Arena da Baixada, Arena das Dunas, Arena Pantanal, Beira-Rio e Itaquerão, no entanto, são marcados pelos atrasos. Segundo o cronograma divulgado pelo Comitê Organizador Local (COL), a entrega das arenas ocorreria em dezembro de 2013. Agora, a menos de cinco meses do jogo de abertura do Mundial, os primeiros eventos dos novos estádios começam a ser definidos.

O estádio mais próximo dessa realidade é a Arena da Dunas, que está praticamente finalizada. Segundo a Secretária da Copa do Rio Grande do Norte (Secopa-RN), o índice de execução das obras do estádio potiguar já é de 100%. A cerimônia de inauguração está marcada para o dia 22 de janeiro, com a presença da presidente Dilma Rousseff.

A reinauguração do Beira-Rio, estádio que atingiu 97% de conclusão, ocorrerá no próximo dia 29. Na ocasião, o Internacional enfrentará o São Paulo-RS pela quarta rodada do Campeonato Gaúcho. A Arena Corinthians, por sua vez, será entregue apenas no dia 15 de abril. De acordo com a Odebrecht, construtora responsável pelos trabalhos, o índice de execução atual é de 96%, mesmo após a queda do guindaste - à época, no dia 27 de novembro, as obras estavam 94% prontas.

A Arena Amazônia, 95% concluída, ainda não tem uma definição sobre a abertura do estádio. "O evento está condicionado à inauguração, cuja data está sendo definida", disse a Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP Copa), por meio de sua assessoria. Já a Arena Pantanal, estádio há mais tempo em construção - em obras desde abril de 2010 -, será inaugurado em fevereiro. Os trabalhos chegaram à marca de 90% de execução no fim de dezembro.

A data de abertura do estádio de Cuiabá é a mesma da Arena da Baixada. Em Curitiba, o índice de conclusão é o mais baixo: 88,8%. Mesmo a 11 pontos percentuais da entrega das obras, o novo prazo estipulado pelo governo paranaense prevê a finalização para o fim de fevereiro, a pouco mais de três meses da Copa do Mundo.

O cenário da atrasos não é novo no País. Dos seis estádios da Copa das Confederações, apenas dois foram entregues no prazo: o Castelão e o Mineirão (em dezembro de 2012). Em abril, a Fonte Nova e o Maracanã foram concluídos. No mês seguinte, a menos de 30 dias do jogo inaugural do torneio-teste da Copa 2014, foi a vez do Mané Garrincha e da Arena Pernambuco.

ARENA AMAZÔNIA (95,45%)

As principais frentes de trabalho na Arena Amazônia estão ligadas às instalações da cobertura e da fachada, além das etapas de acabamento nas áreas de serviços e camarotes. As instalações elétricas, hidráulicas e de ar-condicionado também estão em andamento. No último fim de semana, foram iniciados os testes nos dois telões do estádio.

ARENA DA BAIXADA (88,8%)

A montagem das duas vigas principais da estrutura metálica da cobertura está concluída. Segundo o Atlético-PR, faltam pequenos detalhes para a conclusão da instalação das vigas secundárias. As peças de policarbonato são colocadas na reta da Getúlio Vargas e Brasílio Itiberê. Já os pilares metálicos que farão parte da sustentação da cobertura estão completos em todos os setores. Os trabalhos no futuro gramado devem começar nesta semana.

ARENA DAS DUNAS (100%)

Com 100% de conclusão, a obra da Arena da Dunas está na fase de instalação do som e luz. Os serviços se concentram no entorno do estádio.

ARENA PANTANAL (90%)

Em Cuiabá, ocorreu a finalização do telhado metálico da cobertura da Arena Pantanal. O setor leste já recebeu o policarbonato na área frontal da cobertura. Nos outros três setores – norte, sul e oeste –, com a finalização do telhado metálico, a instalação do isopor, do isolante térmico e da membrana estão na fase final.

BEIRA-RIO (97%)

O Beira-Rio está na fase final de construção. Nesta terça-feira, a Andrade Gutierrez, construtora responsável pelas obras, finalizou mais uma etapa da instalação da cobertura. As 65 membranas opacas já estão montadas. Na próxima etapa, as partes translúcidas serão colocadas nas folhas metálicas da cobertura. A montagem dos assentos das arquibancadas e o plantio do gramado estão praticamente prontos.

ITAQUERÃO (96%)

Após a retirada do guindaste, a Odebrecht inicia os preparativos para a remoção do módulo metálico da cobertura do Itaquerão. Mais frentes de trabalho estão em andamento. Nos prédios oeste, sul e norte prosseguem os trabalhos de finalização de acabamentos. A colocação dos assentos da arquibancada fixa também ocorre no local. O gramado do estádio está concluído.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.