Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Com atraso de salário, São Paulo lida com insatisfação da torcida

Alguns atletas não receberam pagamento do direito de imagem

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

09 Março 2015 | 09h34

O São Paulo terá de lidar com um problema financeiro nesse início de semana para não aumentar as especulações em cima de possíveis insatisfações dos jogadores. A diretoria confirma que alguns atletas estão com o pagamento do direito de imagem atrasado e que a premiação pela classificação para a Copa Libertadores não foi paga. A promessa é que até terça-feira tudo seja quitado e o clube culpa as dificuldades financeiras pelo problema.

Para o técnico Muricy Ramalho, tudo tem de ser muito transparente para evitar complicações no futuro. "Estou há 40 anos no futebol e aprendi uma coisa: tem de dizer a verdade, caso contrário gera especulação. Eu trato assim os meus jogadores. É a minha maneira de ser. Não sei dar voltas. Tem de ser direto. Se promete algo para o jogador, é complicado. Precisa esclarecer que é melhor. Todos os clubes estão passando por dificuldades", disse.

O volante Souza foi o primeiro a se manifestar, dizendo que o "torcedor não sabe o que acontece dentro do clube", mas depois se explicou melhor. "O jogador que diz que está mal por causa de atraso é mentira. Acho que ninguém pode falar que faltou vontade para a gente. A torcida pediu raça e eu concordo que ela vaie depois do jogo. Durante a partida, o protesto e a vaia não adiantam porque não faz diferença nenhuma. Pelo contrário. Se a torcida incentivar é capaz de mudar um jogo. Durante o jogo não vale a pena. Depois, sim, pode xingar", afirmou.

O jogador ficou bastante irritado com parte da torcida e lamentou que isso tenha acontecido em um momento tão importante. Apesar das palavras duras contra os fãs, ele não teme ficar marcado por isso. "Não tenho medo. Já tiraram o Maicon daqui por causa disso, mas eu não tenho medo, sou maduro o suficiente para suportar o que vier. Quero que eles me apoiem, mas se quiser nos vaiar, não vai nos abalar em nada", concluiu o jogador, citando a saída recente do volante Maicon para o Grêmio.

Mais conteúdo sobre:
futebol São Paulo FC Muricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.