Divulgação / Cruzeiro
Divulgação / Cruzeiro

Com aval de autoridades de saúde, Cruzeiro terá eleição presencial em maio

A ideia é que a escolha do novo mandatário cruzeirense aconteça no dia 21

Redação, Estadão Conteúdo

28 de abril de 2020 | 12h00

A diretoria do Cruzeiro informou no final da noite de segunda-feira que poderá realizar as eleições presidencial e do Conselho Deliberativo de forma presencial em sua sede social, no bairro Barro Preto, em Belo Horizonte, no dia 21 de maio. Apesar da pandemia do novo coronavírus, o pleito foi confirmado após autorização dos órgãos de saúde pública.

Após o aval das autoridades sanitárias, o presidente em exercício José Dalai Rocha, em um comunicado oficial divulgado por meio da assessoria de imprensa do clube, afirmou que o Cruzeiro agora traça a logística da votação.

"Recebemos agora a resposta das autoridades sanitárias da Prefeitura autorizando a realização das eleições dia 21, com as cautelas devidas, tal como máscara para todos, álcool em gel, etc. A comissão eleitoral será presidida pelo dr. Gilvan de Pinho Tavares. O plano agora é traçarmos com a Comissão Eleitoral a logística da votação como divisão dos conselheiros por ordem alfabética, em turnos com horários diferentes", disse o mandatário.

O ex-presidente do clube, Gilvan de Pinho Tavares, presidirá a Comissão Eleitoral. Até o momento, o único candidato a oficializar a chapa para a presidência foi Sérgio Santos Rodrigues. Ronaldo Granata, que era segundo vice-presidente na última gestão do clube, deve oficializar candidatura nos próximos dias.

Atualmente, o Cruzeiro conta com mais de 400 conselheiros em condições de votar. Aglomerações tão grandes assim não estão sendo permitidas em Belo Horizonte - assim como em boa parte do país. Normalmente, a assembleia para votação é realizada no clube esportivo do Barro Preto, com os votos feitos em cédula.

Tudo o que sabemos sobre:
Cruzeiro Esporte Clubefutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.