Mauro Pimentel/AFP
Mauro Pimentel/AFP

Com bandagem, Neymar treina forte com companheiros de seleção em Teresópolis

Jogadores trabalham sob sol forte em dois campos do CT da seleção e depois ganham folga

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

01 de junho de 2019 | 13h50

Com todos os atletas que estão na Granja Comary à disposição, a seleção brasileira realizou mais um treino tático na manhã deste sábado. Os 19 jogadores trabalharam sob sol forte em dois campos do CT da seleção e depois ganharam folga. Eles se reapresentam no fim da manhã de domingo. Neymar treinou (quase) normalmente.

De volta aos treinos desde sexta-feira depois de ficar dois dias trabalhando apenas na academia, o atacante demonstrou estar em boa forma. No fim da atividade, ele marcou cinco gols em dez cobranças de falta com barreira, além de marcar três em quatro cobranças de pênalti.

Neymar estava bem à vontade, mas participou da atividade com uma bandagem elástica em torno do joelho esquerdo. O material não limita a atuação do atleta, mas é normalmente utilizado em quem passa por tratamento de fisioterapia para ajustar o movimento de músculos e articulações, de modo a não forçá-los demais.

Neste sábado o treinamento foi dividido em grupos, e começou com três rodas de "bobinho supervisionado". A atividade foi feita em círculos de cerca de três metros e tinha como função trabalhar tanto o desarme quanto a rapidez na troca de passes. Em determinado momento, mais uma vez Neymar levou uma "caneta", dessa vez de Lucas Paquetá. Diferentemente de terça, contudo, quando puxou o adversário, o atacante riu com o companheiro.

Depois, os jogadores foram novamente divididos em três grupos. Tite comandou treino de posicionamento no campo 2, mais afastado. No gramado principal, o auxiliar Cléber Xavier trabalhou finalizações e jogadas de linha de fundo em um dos gols. O preparador-físico Fabio Mahseredjian treinou com a dupla de zaga Thiago Silva e Marquinhos na outra ponta. Depois, com Militão e Miranda.

O treino desta manhã foi acompanhado por familiares de jogadores e por cerca de 70 alunos da Escola Municipal Sakura. Com idades entre 11 a 14 anos, eles foram convidados pela CBF a partir de indicação da Prefeitura de Teresópolis pelo fato de a instituição de ensino ter registrado a menor taxa de evasão escolar no município no ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.