Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Com base da defesa formada, Tite busca definir meio de campo e ataque da seleção

Treinador convoca Edenilson, Antony e Raphinha para rodada tripla das Eliminatórias e sinaliza testes nos dois setores

Marcio Dolzan/RIO, Estadão Conteúdo

24 de setembro de 2021 | 15h17

As convocações de Edenilson, Antony e Raphinha para a rodada tripla das Eliminatórias da Copa do Mundo foram as principais novidades da lista divulgada por Tite nesta sexta-feira. Por outro lado, nomes com Alisson, Ederson, Marquinhos e Thiago Silva já eram esperados, uma vez que são presenças constantes. Pois isso ajuda a corroborar uma certeza: a seleção brasileira que irá disputar a Copa do Mundo do Catar já tem a defesa bem encaminhada. Falta à comissão técnica encontrar o time ideal do meio para a frente.

O próprio Tite admitiu isso na coletiva que se seguiu ao anúncio dos convocados. "O campo fala. O futebol tem várias formas de vencer, depende muito do modelo, do que se pensa, da metodologia, depende de uma série de aspectos. Dito tudo isso: é do meio pra frente que as peças estão abertas", afirmou.

"Vou ser específico: Thiago Silva, Marquinhos e Militão. Haja dor de cabeça para escalar dois dos três, pelo nível que estão atuando!", declarou Tite, para depois citar jogadores com boas chances de serem chamados mais vezes. "Lucas Veríssimo veio em alto nível, Rodrigo Caio está aí, Felipe (Atlético de Madrid) está aí. Tem agora o (Renan) Lodi com o (Guilherme) Arana, em alto nível".

Na sequência, o técnico da seleção afirmou que "na frente essas combinações estão abertas", e comentou as convocações de Edenilson — que, apesar de ser volante, é o artilheiro do Campeonato Brasileiro, com nove gols — e de Vinicius Junior, que vem se destacando no Real Madrid, mas ganha poucas chances no time nacional quando convocado.

"(Edenilson) Não é pelo que ele fez agora, mas o que ele vem fazendo ao longo da campanha toda, do Campeonato Brasileiro todo. É um jogador versátil, moderno, trabalhando em duas, três funções dentro do próprio Internacional e nos trabalhos conosco", considerou Tite.

Sobre Vinicius Junior, o treinador considera que se trata de um jogador "em evolução" e que por isso sua utilização requer cautela. "É um atleta jovem, desenvolvendo seu potencial. Quantos mais oportunidades tivermos de trabalhar e evoluir, melhor. Ele está num processo de evolução e de crescimento, mas não vamos criar uma expectativa em demasia em cima de um garoto que está entre os mais jovens na seleção. Pode ter uma oscilação, normal e natural, mas é um atleta com potencial enorme", disse.

"Um exemplo específico é do Paquetá, que em outro momentos oscilou em sua performance, mas manteve sua condição. Por vezes no clube ia bem, por vezes não", comparou Tite. "Estamos construindo uma equipe. E esse momento nosso, de classificação, ele nos permite oportunizar uma série de atletas importantes, para que eles possam crescer, se consolidar para a Copa do Mundo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.