Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Com boa atuação, São Paulo vence Ponte Preta e entra no G-4

Michel Bastos e Ganso brilham na vitória por 3 a 0 no Morumbi

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

29 de agosto de 2015 | 23h06

O São Paulo entrou em campo pressionado, já que nas últimas duas exibições no Morumbi o time protagonizou vexames. Mas neste sábado fez aquilo que a torcida esperava e venceu com sobras a Ponte Preta por 3 a 0, no Morumbi, resultado que faz a equipe dormir no G-4 do Brasileirão

Nas últimas duas vezes em que jogou no Morumbi, o São Paulo teve derrotas para os reservas do Ceará - lanterna da Série B naquele momento -, por 2 a 1, e para o Goiás, por 3 a 0. E dois jogadores, em especial, entraram ainda mais carregados de pressão. Michel Bastos e Ganso foram os alvos preferidos dos torcedores nos últimos jogos, pelas más atuações. 

De fato, estavam devendo, mas neste sábado o são-paulino não tem do que reclamar da dupla. Ganso, é verdade, não fez um primeiro tempo primoroso, mas participou diretamente dos gols, assim como Michel Bastos. Antes da dupla resolver o jogo, a Ponte Preta sentiu que poderia aproveitar a instabilidade tricolor e explorou as jogadas pelo lado esquerdo, onde Pato e Ganso deixavam Reinaldo sobrecarregado na marcação e uma avenida para os adversários jogarem. 

O técnico Juan Carlos Osorio resolveu recolocar alguns jogadores em suas posições onde rendem melhor e, se a defesa continuava dando sustos, do meio para a frente a equipe parecia se achar. Wilder ficou mais centralizado no ataque e Michel Bastos teve liberdade na frente, caindo pela esquerda. 

Jogando mais solto, o meia foi o destaque do primeiro tempo não só pelo gol marcado como pela boa movimentação. Antes de abrir o marcador, a equipe mandante teve boas oportunidades com Wilder, que acertou a trave, e Reinaldo, que obrigou Marcelo Lomba a fazer grande defesa. O goleiro da Ponte, inclusive, evitou que o placar fosse maior na primeira etapa. Ele só não teve como parar o chute de Michel Bastos aos 24. Ganso fez uma bela jogada pela direita e chutou. Lomba fez boa defesa e no rebote, o meia limpou o marcador e tocou para Michel encher o pé e fazer a festa da torcida.

No segundo tempo, os comandados de Osorio voltaram ainda mais ligados e liquidaram o jogo em apenas sete minutos. Aos 4, Michel Bastos recuperou a bola, tocou para Pato, que saiu em velocidade e chutou. Lomba desviou e no rebote Ganso, impedido, completou para a rede. Três minutos depois, Pato cruzou da esquerda na cabeça de Wilder, que marcou o terceiro da equipe e seu primeiro no clube.

Abalada, a Ponte Preta não teve forças para levar perigo aos mandantes e Osorio, com o jogo sob controle, aproveitou para testar alguns garotos, casos de Matheus Reis, Auro e Lyanco, e conseguiu deixar o Morumbi com uma boa vitória, daquelas que podem dar a tão sonhada paz para os são-paulinos. O time volta a campo na quarta para encarar o Joinville, fora.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 3 x 0 PONTE PRETA

SÃO PAULO - Renan Ribeiro; Hudson (Lyanco), Rodrigo Caio, Luiz Eduardo e Reinaldo (Matheus Reis); Thiago Mendes, Wesley (Auro) e Ganso; Michel Bastos, Alexandre Pato e Wilder. Técnico: Juan Carlos Osório.

PONTE PRETA - Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Tiago Alves (Diego Ivo) e Gilson; Fernando Bob, Élton, Bady e Felipe Azevedo; Cesinha (Keno) e Diego Oliveira (Léo Costa). Técnico: Doriva.

GOLS: Michel Bastos, aos 34 do primeiro tempo; Ganso, aos 4, e Wilder, aos 7 do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS: Wilder, Lyanco e Thiago Mendes.

PÚBLICO: 12.145 pagantes.

RENDA: R$ 296.669,00.

JUIZ: Marcelo Aparecido R de Souza (SP)

LOCAL: Morumbi, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.