JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Com boa cabeça, Pratto encanta São Paulo no campo e fora dele

Argentino marcou todos os seus gols pelo tricolor até aqui em jogadas de bola aérea

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

09 de março de 2017 | 17h58

O atacante argentino Lucas Pratto chegou como principal contratação do São Paulo para a temporada e em quatro partidas pelo clube já marcou quatro gols. Só que ele não se incomoda de ver jogadores como Gilberto, que é reserva no time, Cueva e Luiz Araújo já terem balançado as redes mais vezes do que ele.

"Quem me conhece e segue minha carreira sabe que não procuro ser artilheiro do ano, do campeonato ou de qualquer outra coisa. Quero fazer a maior quantidade possível de gols, vou trabalhar para isso, mas prefiro ser campeão. Meu objetivo é sempre esse", explicou o jogador, demonstrando grande espírito de grupo.

Gilberto já fez cinco gols pelo São Paulo em 2017 enquanto Cueva e Luiz Araújo também marcaram cinco vezes. Cícero, assim como Pratto, também tem quatro gols. O mais curioso é que o argentino fez todos os seus gols de cabeça. "É a primeira vez que faço muitos gols de cabeça, a maioria é com os pés. É um bom começo, estou feliz, é bom marcar para ter confiança", afirmou.

Desde que chegou ao clube, o jogador mostrou que é bom de cabeça em todos os sentidos. Além de ganhar do zagueiros adversários pelo alto, ele também chama a atenção pela seriedade no trabalho e pela concentração em campo. O técnico Rogério Ceni, que pediu a contratação do jogador, tem elogiado muito seu atacante.

Contra o ABC, por exemplo, Pratto foi muito bem taticamente, ajudando seus companheiros a marcarem gols. "A função de um centroavante no geral é criar espaço para os jogadores que têm mais de velocidade. Contra o ABC, vi que estavam fazendo marcação pessoal no Cueva e saí da área para ajudar e tirar os zagueiros de lá. Ficou claro que quando eu fazia isso ficava espaço para meus companheiros."

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCfutebolLucas Pratto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.