Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Com brilho de Marinho, Santos supera Athletico-PR em casa e encerra jejum

Além do atacante, Soteldo e Felipe Jonatan também marcaram gols na vitória por 3 a 1; Abner desconta

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

16 de agosto de 2020 | 22h14

O Santos reagiu e com uma boa vitória. Em crise e até então sem vencer desde a volta do futebol, triunfou pela primeira vez no Campeonato Brasileiro ao derrotar o Atlhetico-PR por 3 a 1, em partida disputada na Vila Belmiro, e válida pela terceira rodada, neste domingo. Soteldo e Felipe Jonatan marcaram no primeiro tempo, com Marinho fazendo o terceiro na etapa final. Abner diminuiu para o time curitibano, que havia triunfado nos dois compromissos anteriores.

Marinho, aliás, foi o principal destaque da partida, fechando o marcador e ainda dando os passes para os outros dois do Santos, que deixou o campo com duas baixas, pois o goleiro Vladimir e o zagueiro Lucas Veríssimo se lesionaram na etapa final, o que forçou Cuca a acionar os jovens João Paulo e Alex, algo que pode se repetir nos próximos compromissos, ainda mais que o time não pode fazer contratações por punição imposta pela Fifa.

O Santos, assim, foi o único dos cinco paulistas da Série A a vencer na terceira rodada - foram dois empates (de Corinthians e Palmeiras) e duas derrotas (de São Paulo e Bragantino).

Com seis pontos e em quinto lugar, o Athletico voltará a jogar na quarta-feira, no Allianz Parque, diante do Palmeiras. Já o Santos, com quatro pontos e em oitavo, enfrentará o Sport na quinta-feira, na Ilha do Retiro.

O JOGO

Em busca de uma reação, Cuca optou por mexer pouco no Santos, apenas com a entrada de Kaio Jorge, descartando o esquema com três zagueiros que havia sido adotado no início da derrota de quinta para o Inter. Já o Athletico foi escalado com quatro ex-santistas - Jonathan, Léo Cittadini, Marquinhos Gabriel e Nikão -, mas sem o técnico Dorival Júnior, que ficou em Curitiba, após ter contraído o coronavírus, em isolamento social.

Com essas formações, os times fizeram um primeiro tempo movimentado, de domínio da posse de bola pelo Athletico, mas de preocupação para o Santos, que perdeu o goleiro Vladimir e o zagueiro Lucas Veríssimo por lesões, mas de alívio pelos dois gols marcados, ambos com a participação direta de Marinho.

Inicialmente, o Santos tinha atuação apática, em ritmo lento, com erros de passes e muito espaço para o Athletico, que quase marcou em um cruzamento fechado de Vitinho e era mais ofensivo. Pouco antes, o Santos enfim havia sido perigoso em uma finalização de fora da área de Marinho. Ele voltaria a aparecer, mas antes o Santos perdeu Lucas Veríssimo, lesionado, sendo substituído por Alex, que fez sua estreia entre os profissionais.

O cenário era ruim, mas aí o time pressionou a saída de bola, Thiago Heleno tocou mal para Lucas Halter, que errou o passe. O Santos tomou a posse, com Marinho invadindo a área e cruzando rasteiro para Soteldo fazer 1 a 0, aos 27 minutos. A partir daí, a equipe ganhou confiança e Kaio Jorge quase marcou em nova jogada de Marinho.

O time perdeu Vladimir, lesionado, trocado por outro jovem, João Paulo, e o Santos fez outro gol. Aos 39, Marinho driblou na ponta direita e cruzou. A bola passou por Soteldo e chegou a Felipe Jonatan, que chutou colocado no ângulo esquerdo de Santos: 2 a 0. No fim, Nikão, ainda acertou o travessão, concluindo um agitado primeiro tempo.

A intensidade, o drama e os bons lances da partida demoraram a aparecer na etapa final, especialmente porque o Athletico-PR, que precisava reagir, pouco fez para ameaçar o Santos, bem postado na defesa, que, com tranquilidade, encontrou espaços no ataque no fim da partida.

Teve uma boa chance com Carlos Sánchez, após jogada de Soteldo, parando em Santos. E marcou pela terceira vez com Marinho, o destaque do jogo. Aos 39, Lucas Halter errou ao tentar cortar lançamento, o atacante disparou até a grande área e, cara a cara com o goleiro, finalizou às redes.

No fim, aos 41, Abner diminuiu após bela jogada de Geuvânio. Ainda deu tempo para João Paulo fazer defesa difícil em finalização de outra ex-santista, Léo Cittadini.


FICHA TÉCNICA:

SANTOS 3 x 1 ATHLETICO-PR

SANTOS - Vladimir (João Paulo); Pará, Luan Peres, Lucas Veríssimo (Alex) e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Soteldo, Kaio Jorge (Tailson) e Marinho (Jobson). Técnico: Cuca

ATHLETICO-PR - Santos; Jonathan (Kelvin), Thiago Heleno, Lucas Halter e Abner; Wellington, Léo Cittadini e Marquinhos Gabriel (Richard); Nikão (Geuvânio), Vitinho (Pedrinho) e Vinícius Mingotti (Carlos Eduardo). Técnico: Lucas Silvestre (interino).

GOLS - Soteldo, aos 27, e Felipe Jonatan, aos 39 minutos do primeiro tempo. Marinho, aos 39, e Abner, aos 41 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (Fifa/RS).

CARTÕES AMARELOS - Alison (Santos); Richard e Lucas Silvestre (Athletico-PR).

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.