Alberto Lingria/Reuters
Alberto Lingria/Reuters

Com cargo ameaçado, Gattuso diz que relação com Leonardo no Milan é de respeito

Situação do treinador piorou após a derrota no clássico com a Internazionale

Estadão Conteúdo

24 Outubro 2018 | 13h54

O Milan joga nesta quinta-feira contra o Betis, no estádio San Siro, em Milão, pela terceira rodada da fase de grupos da Liga Europa, mas o assunto principal da entrevista coletiva do técnico Gennaro Gattuso, nesta quarta, passou bem longe disso. Após a derrota no clássico para a Internazionale no último domingo e com o time na modesta 12.ª colocação do Campeonato Italiano, o foco das perguntas dos jornalistas foram sobre a sua situação no cargo.

De acordo com a imprensa italiana, a partida contra o Betis poderá ser o marco final da passagem de Gattuso pelo Milan se a vitória não acontecer. Diretor esportivo do clube, o brasileiro Leonardo, que já criticou a forma de trabalho do ex-volante como técnico, até já teria escolhido o substituto: Roberto Donadoni, sem trabalho desde que deixou o Bologna em junho passado.

Gattuso negou qualquer clima de inimizade no clube e afirmou que a sua relação com Leonardo e com Paolo Maldini (ex-zagueiro, ídolo do Milan, que atualmente ocupa o cargo de diretor de futebol) é de respeito e honestidade.

"Sou um treinador profissional e sei que sou questionado quando os resultados não acontecem. Já vivi pressões maiores em Creta (na Grécia) e em Pisa. Tenho uma relação com Leonardo e Maldini e nós sempre nos confrontamos honestamente. Nós falamos um ao outro sobre os problemas e às vezes não concordamos, mas sempre com muito respeito. Falamos cara a cara", afirmou.

Para o jogo desta quinta-feira, Gattuso confirmou que o titular do gol continuará sendo Donnarumma, que falhou no gol de Icardi para a Internazionale, nos minutos finais do clássico do último domingo. O experiente Pepe Reina é o reserva do Milan, mas começou jogando nas duas partidas anteriores pela Liga Europa - contra o Olympiacos, da Grécia, e Dudelange, de Luxemburgo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.