Dudu Macedo/fotoarena/Estadão
Dudu Macedo/fotoarena/Estadão

Com casa cheia, Botafogo faz primeira decisão com o Colo Colo pela Libertadores

Mais de 40 mil ingressos foram vendidos para o duelo

O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2017 | 07h30

Uma derrota, um empate e o corte de Sassá por mau comportamento deram uma estremecida no ambiente do Botafogo. Porém, a partir das 21h45 desta quarta-feira, no Engenhão, no Rio, o time brasileiro tentará esquecer todos os problemas deste início de temporada para enfrentar o Colo Colo e largar com vantagem na primeira partida da segunda fase preliminar da Copa Libertadores.

O jogo de volta está marcado para o dia 8, na próxima quarta-feira, no Estádio Monumental, em Santiago, no Chile. O vencedor enfrenta Independiente del Valle ou Olímpia na terceira fase preliminar, valendo uma vaga na fase de grupos da Libertadores.

Surpresa do último Campeonato Brasileiro, quando conseguiu a quinta colocação, o Botafogo não tem repetido as boas atuações do último ano. O início da participação no Campeonato Carioca foi com derrota para o Madureira, por 2 a 0, e empate com o Nova Iguaçu, por 1 a 1. Apesar dos resultados ruins, o técnico Jair Ventura tem minimizado os problemas e promete reação.

A torcida comprou o discurso do treinador. Para o confronto, mais de 40 mil ingressos foram vendidos. A expectativa é que o recorde de público do Engenhão, de 43.810, em 2007, contra o Fluminense, seja superado.

Dentro de campo, a torcida poderá ver pela primeira vez a dupla Montillo e Camilo. Contratado para ser protagonista na equipe, o argentino estreou de forma tímida na derrota para o Madureira, enquanto Camilo desfalcou o time por causa da seleção brasileira. Na defesa, Joel Carli sente dores musculares e não joga. João Paulo, que ficou de fora dos dois primeiros jogos, disputa posição com Rodrigo Pimpão.

Nome tradicional na Libertadores, com 31 participações na história, o Colo Colo aposta no veterano Paredes, de 36 anos. O atacante da seleção chilena marcou quatro gols na última edição da competição internacional, em 2016, ano em que o time foi eliminado na fase de grupos ao ficar em terceiro, atrás de Atlético Mineiro e Indepediente del Valle na sua chave.

Mais conteúdo sobre:
Futebol Botafogo Colo Colo Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.