Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Com Ceni no banco, São Paulo vê média de público crescer quase 6 vezes

Clube recebe cerca de 47.456 torcedores em cada um dos dois jogos no Morumbi

O Estado de S.Paulo

20 Fevereiro 2017 | 14h02

Ninguém atrai tanto público aos estádios neste início de ano quanto o São Paulo. Com Rogério Ceni no banco, o clube tricolor jogou duas vezes como mandante em 2017 até aqui e em ambos os jogos o Morumbi ficou quase lotado. Foram 50.952 pagantes contra a Ponte Preta e 43.961 diante do Mirassol, no sábado passado.

As duas partidas lideram o ranking de público do futebol brasileiro, deixando para trás inclusive o clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG (39.811) e as duas partidas de Libertadores do Botafogo no Engenhão: 34.424 pagantes contra o Colo Colo e 28.601 diante do Olímpia.

Nos dois duelos que fez em casa até aqui, o São Paulo teve atrativos. Diante da Ponte Preta, a estreia de Rogério Ceni no Morumbi como treinador. Depois, contra o Mirassol, a primeira partida de Lucas Pratto como centroavante do time.

Os números impressionam principalmente quando comparados com os públicos do São Paulo no Paulistão do ano passado. Com o Morumbi passando por reformas, o clube tricolor mandou sete partidas no Pacaembu e só uma em seu estádio, diante do Oeste, com público de 10.052 pagantes.

Naqueles sete jogos, o São Paulo atraiu 58.914 pagantes, apenas, contra 94.913 ingressos vendidos até agora 2017, em apenas duas partidas. A média passou de 7.364 para 47.456, um crescimento de quase seis vezes.

O São Paulo volta ao Morumbi já nesta terça-feira, às 20h30, para enfrentar o São Bento. A partida abre a quinta rodada, que tem jogos também na quarta-feira. Tudo para que a sexta rodada, carnavalesca, não precise avançar até o domingo.

Mais conteúdo sobre:
Futebol São Paulo FC Rogério Ceni Morumbi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.