Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Com chuva de gols, Grêmio faz 6 a 3 na Chapecoense e continua em alta

Equipe gaúcha sofreu para chegar a Chapecó, mas cansaço não foi sentido dentro de campo em sonora goleada na Arena Condá

Estadão Conteúdo

08 de junho de 2017 | 22h26

Em um jogo adiado por causa do mau tempo de quarta para quinta-feira, por ironia do destino Chapecoense e Grêmio proporcionaram uma chuva de gols nesta noite na Arena Condá, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Com muita eficiência, o Grêmio venceu por 6 a 3, assumindo a vice-liderança com 12 pontos, um atrás do Corinthians, agora o único invicto. O time catarinense, que antes tinha levado um gol em quatro jogos, perdeu a invencibilidade e permaneceu com 10 pontos.

Apesar da chuva que caiu na região oeste de Santa Catarina por toda a semana, o estado do gramado era bom graças à boa drenagem. Se o campo não estava pesado, com certeza, estava escorregadio. Talvez por isso, os dois times começaram o jogo cautelosos, sem arriscar as descidas ao ataque. Só mesmo um lance isolado parecia poder mudar este panorama.

E isso ocorreu aos 20 minutos. O volante Michel pegou a bola dois metros da linha central de campo e bateu por cobertura. Ele pegou o goleiro Jandrei adiantado e abriu o placar. Era mesmo sua noite de sorte. Aos 26 minutos, ele marcou o segundo gol ao desviar de cabeça a falta levantada na área por Luan.

Por alguns momentos, a Chapecoense perdeu a tranquilidade. Mas diminuiu o placar aos 33 minutos, em cobrança de falta de Luiz Antonio, bem de longe. A bola quicou e dificultou a defesa de Marcelo Grohe. O goleiro segurou a bola, porém, seu corpo se deslocou para trás e a bola ultrapassou a linha de gol.

Este gol animou o time da casa, que passou a empurrar o Grêmio para seu campo defensivo. E teve uma grande chance para empatar aos 47 minutos. Após rápida troca de passes, a defesa foi envolvida e a bola sobrou para Seijas, no lado direito. Ele chutou rasteiro por baixo de Marcelo Grohe, mas o zagueiro Kannemann salvou perto da linha.

No segundo tempo, o time da casa voltou mais adiantado, diante de um adversário muito recuado. Mas a história mudou aos 13 minutos, quando Lucas Barrios sentiu uma fisgada na perna direita e saiu para a entrada de Everton. No seu primeiro toque na bola ele marcou o gol.

O passe saiu dos pés de Pedro Rocha nas costas de Luiz Otávio e Everton tocou por cobertura, aos 14 minutos. No minuto seguinte, aconteceu o seu segundo toque na bola e outro gol. Desta vez, Luan fez o passe e Everton bateu cruzado. Dois gols em um minuto e 21 segundos.

Aos 22 minutos, o Grêmio reclamou de um pênalti do goleiro Jandrei em cima de Pedro Rocha. O lance seguiu e aos 25 minutos, foi marcado um pênalti contra o Grêmio, num toque no braço de Bruno Cortez. Reinaldo bateu forte e rasteiro, no canto direito de Grohe, para marcar.

Mas a noite também era mesmo de Everton, desta vez lançado por Luan em diagonal. A posição era duvidosa, mas o lance seguiu e ele bateu por baixo na saída de Jandrei. Terceiro dele, quinto do Grêmio.

Deu tempo ainda para outros dois gols. A Chapecoense diminuiu aos 44 minutos, quando Arthur Caíke subiu bem de cabeça após cruzamento de Rossi. Na saída de bola, após tabela com Ramiro, o atacante Luan ficou na cara do goleiro para desviar e marcar o sexto gol gaúcho. Fim da chuva de gols.

No final de semana, pela sexta rodada, a Chapecoense vai enfrentar a Ponte Preta, em Campinas, domingo, às 16 horas. O Grêmio vai receber o Bahia na segunda-feira, às 20 horas, em Porto Alegre.


FICHA TÉCNICA:

CHAPECOENSE 3 X 6 GRÊMIO

CHAPECOENSE - Jandrei; Apodi, Luiz Otávio, Victor Ramos e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antonio (Osman) e Seijas (Nadson); Rossi, Wellington Paulista (Túlio de Melo) e Arthur Caíke. Técnico: Vagner Mancini.

GREMIO - Marcelo Grohe; Léo Moura (Edilson), Rafael Thyere, Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Arthur, Ramiro, Luan e Pedro Rocha (Maicon); Lucas Barrios (Everton). Técnico: Renato Gaúcho.

GOLS - Michel, aos 20 e 26, e Luiz Antonio, aos 33 minutos do primeiro tempo. Everton aos 14, aos 15 e aos 35, Arthur Caíke, aos 44, e Luan, aos 45 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rodolpho Toski Marques (PR).

CARTÕES AMARELOS - Apodi, Andrei Girotto, Rossi e Wellington Paulista (Chapecoense). Bruno Cortez, Marcelo Grohe e Kannemann (Grêmio).

RENDA - R$ 639.175,00.

PÚBLICO - 14.403 pagantes.

LOCAL - Arena Condá, em Chapecó (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.