Sergio Neves/AE - 11/02/2010
Sergio Neves/AE - 11/02/2010

Com Cicinho, São Paulo enfrenta o Ituano

Técnico Ricardo Gomes quer que lateral-direito entre no ritmo do restante do elenco são-paulino

Giuliander Carpes, O Estado de S. Paulo

13 de fevereiro de 2010 | 00h07

Os são-paulinos só poderão pular o carnaval com tranquilidade no domingo, mas quatro titulares nem entram em campo neste sábado contra o Ituano, às 16 horas, no Estádio Dr. Novelli Junior, em Itu. Se uns folgam - treinam pela manhã e estão liberados -, Cicinho não terá descanso: começa seu primeiro jogo depois de voltar da Itália.

A equipe tricolor está na sétima colocação, com 11 pontos, a três da Ponte Preta - que enfrenta o Sertãozinho, às 19h30 -, última integrante do grupo de quatro times que se classificariam hoje às semifinais. Precisam se recuperar depois da derrota para o Santos por 2 a 1, no domingo. "Não completamos nem 35 dias de preparação ainda e temos de estar 100% na Libertadores e no Paulista? A gente não pode querer tudo ao mesmo tempo", afirma Ricardo Gomes, que vai poupar Renato Silva, Jorge Wagner, Marcelinho e Washington.

 Ituano
Éder; Rodrigão, Jean Pablo e João Leonardo; Rissut, Simão, Carlos Eduardo, Juninho Paulista e Alessandro; Anderson Ataíde e Lincon
Técnico: Mazola Junior
 São Paulo
Rogério Ceni; Cicinho, Xandão, Miranda e Richarlyson; Jean, Hernanes, Léo Lima e Cléber Santana; Marlos e Henrique
Técnico: Ricardo Gomes
Árbitro: Paulo César de Oliveira

Estádio: Novelli Jr, em Itu (SP)

Horário: 16 horas

TV: Globo

Mas Cicinho, que entrou em campo por 15 minutos contra o Monterrey (vitória por 2 a 0), quarta-feira, no mesmo dia em que chegou da Itália, não tem justificativa para não começar a partida contra o Ituano. "Ele já está avançado na preparação até em relação aos que estão jogando", atesta o treinador.

O técnico, porém, está mais preocupado com o time que vai pôr em campo daqui a oito dias, no clássico com o Palmeiras, e diante do Once Caldas, no dia 25. "Em 13 dias, temos um clássico e uma viagem longa para a Colômbia para jogar na altitude", analisa Ricardo Gomes. "Fazemos o melhor que podemos. E já perdemos o Dagoberto (lesão na coxa), o que não me deixa muito satisfeito." O clube ainda tenta contratar um lateral-esquerdo: Leonardo, do Olympiacos, da Grécia, ou Thiago Carletto, do Elche, da Segunda Divisão espanhola.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.