Com 'consciência limpa', Flamengo busca reação no Brasileiro contra a Chapecoense

Jogadores rebatem críticas e entender que o ano não é tão ruim porque ainda resta a disputa da Copa Sul-Americana

Estadão Conteúdo

15 Outubro 2017 | 06h46

Sem vencer há três partidas no Campeonato Brasileiro, o Flamengo tenta neste domingo iniciar sua reação contra a Chapecoense, às 17 horas, na Arena Condá, em Chapecó, pela 28ª rodada na competição.

Mas, embora o Flamengo esteja apenas em sétimo, uma posição modesta para um time que tanto investiu, o elenco garante que está de "consciência limpa" na temporada. Foi, ao menos, o que garantiu o volante colombiano Cuéllar, lembrando que a equipe está nas quartas de final da Copa Sul-Americana.

"A torcida tem o direito de cobrar, mas o elenco é muito bom. Não acho tão ruim o ano, porque ainda não acabou. Estamos vivos na Sul-Americana e estamos procurando ficar entre os quatro primeiros do Brasileiro para se garantir na Libertadores. Ficamos frustrados, sim, pelos resultados, mas isso tem de servir de ensinamento", assegura o volante.

Ainda assim, apesar da "consciência limpa", Cuéllar pondera que o elenco tem buscado entender os problemas para iniciar a reação. "Tivemos a conversa de que nem tudo está certo. O trabalho é bem feito por jogadores, pela diretoria e pelas condições de trabalho que dão para nós. Mas algo está errado", aponta. "Temos que melhorar no Brasileiro e procurar ganhar a Sul-Americana."

E, para iniciar a reação contra a Chapecoense, o Flamengo pode ter o importante reforço de Diego. Recuperado de contusão, ele treinou normalmente nos últimos dias e pode ficar como opção ao técnico Reinaldo Rueda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.