Reprodução/ Facebook
Reprodução/ Facebook

Com coronavírus, médico da Ponte Preta se diz '90% recuperado'

Pedro Orru Neto foi afastado das atividades do clube desde o início da pandemia do covid-19

Redação, Estadao Conteudo

03 de abril de 2020 | 19h23

Diagnosticado com coronavírus no início da semana, Pedro Orru Neto, médico das categorias de base da Ponte Preta, adotou um tom tranquilizador ao comentar sobre o seu estado de saúde. O profissional, afastado das atividades do clube desde o início da pandemia do covid-19, garantiu estar praticamente recuperado dos sintomas da doença.

"Eu melhorei bem. A quarta e a quinta-feira da semana passada foram o pico da crise da doença, que me derrubou muito. Era muito cansaço, fadiga e dor no corpo. Posso falar que estou praticamente 90% já recuperado. Eu já subi na minha bicicleta ergométrica e dei uma pedalada para voltar a fazer uma atividade", celebrou, em entrevista à Rádio Central de Campinas.

"Estou conseguindo fazer bem, sem nenhuma crise de falta de ar e tosse. Estou totalmente disposto. Estou trabalhando em casa praticamente e montando todo o protocolo da Ponte para a gente voltar com tudo quando voltarem as competições", emendou.

Pedro Orru revelou ter sentido sintomas atípicos do novo coronavírus, embora fortes. A realização de um exame, nesta semana, confirmou a doença. "O sintoma foi bem atípico. Vale lembrar que o vírus também, além dos sintomas clássicos, que são gripe, uma febre alta, tosse, dor de garganta e falta de ar, ele também pode vir associado a alguns outros sintomas. Eu senti dor articular, dor no corpo e cansaço", comentou.

"Talvez, se eu tivesse um sintoma um pouquinho mais brando, eu não teria feito o exame e estaria aí também sintomático e transmitindo. Então essa é a lição que fica. O isolamento serve para isso: evitar a exposição dos pacientes assintomáticos. Eles não têm sintomas, mas servem como um vetor de transmissão", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Ponte Pretacoronavírusfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.