Com desfalques, Lusa enfrenta o União

Enquanto dirigentes e torcedores ainda lamentam a derrota por 4 a 3 para o Palmeiras, a Portuguesa não tem tempo a perder, pois volta a campo nesta terça-feira, às 20h30, para enfrentar o União São João, no Estádio Hermínio Ometto, em Araras. Além da necessidade da vitória, o técnico Luís Carlos Martins tem vários problemas para escalar a equipe: não contará com o lateral-direito Rissut e os meias Sérgio Manoel e Nem, todos suspensos. Faltando sete rodadas para o final da fase de classificação, os três pontos são fundamentais para a equipe, que ocupa o 12º lugar na classificação, com 22 pontos em 16 jogos. Na vaga de Rissutt, Martins deverá improvisar o zagueiro Luiz Henrique. Para o lugar de Sérgio Manoel, Nem seria a primeira opção, mas como também terá de cumprir suspensão - foi expulso contra o Palmeiras, quando estava no banco de reservas - André Luiz e Danilo são as alternativas. A boa notícia para o treinador é que o zagueiro César, que cumpriu suspensão no jogo de sábado, poderá voltar ao time, no lugar de Evaldo. A Portuguesa deverá enfrentar o União São João com: Gléguer; Luiz Henrique, William, César e Cláudio; Capitão, Ricardo Lopes, Rodrigo Costa e André Luiz (Danilo); Müller e Marcos Denner. Protestos - Os dirigentes da Portuguesa ainda protestam pela derrota no clássico contra o Palmeiras. A diretoria deve enviar nesta terça-feira um protesto formal à Confederação Brasileira de Futebol, com cópia para a Federação Paulista de Futebol, contra o árbitro Tadeu Bosco da Cruz, que teria prejudicado o time no jogo de sábado. ?Nós nos sentimos lesados, principalmente no aspecto esportivo. Se tivéssemos conquistado um ponto, estaríamos em quinto lugar na competição", disse Nélson de Paula, vice-presidente de Comunicação do clube. Os dirigentes da Lusa exigem que Tadeu seja punido, no mínimo, com 120 dias de suspensão. Mas a diretoria também vai exigir ressarcimento financeiro pela derrota. Pelo regulamento do Campeonato Brasileiro, se tivesse empatado, o clube teria direito a 50% da renda da partida - R$ 84.540,00 dos R$ 169.080,00 arrecadados. Como perdeu, ficou com 40%, ou R$ 67.632,00. Baseados no novo Código do Torcedor, integrantes da Torcida Leões da Fabulosa registraram um Boletim de Ocorrência no 23º Distrito Policial contra a atuação do árbitro. ?Os dirigentes apoiam integralmente essa atitude. Dizem que os erros de arbitragem acontecem por critérios de interpretação. Mas esses critérios são sempre contra a Portuguesa", afirmou Nélson.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.