Adrian Dennis / AFP
Adrian Dennis / AFP

Com desfalques no ataque, Tottenham desafia o RB Leipzig na Liga dos Campeões

Equipe de José Mourinho, que já não contava com o artilheiro Harry Kane, também perdeu Son

Redação, Estadão Conteúdo

19 de fevereiro de 2020 | 07h08

Finalista na temporada passada, o Tottenham terá um enorme desafio pela frente pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. Sem os dois principais atacantes - Harry Kane e Heung-Min Son -, o time do técnico José Mourinho recebe o RB Leipzig, da Alemanha, nesta quarta-feira, às 17 horas (de Brasília), na Inglaterra, no jogo de ida do mata-mata.

Kane está fora da equipe desde janeiro, quando sofreu uma ruptura de um tendão na coxa esquerda. A ausência de Son foi confirmada na véspera da partida contra os alemães. O sul-coreano sofreu uma fratura no braço direito no jogo com o Aston Villa, pelo Campeonato Inglês, e, segundo Mourinho, corre o risco de não voltar mais nesta temporada.

"O cenário em termos de opções não podia ser pior. É muito óbvio. Não podemos fazer nada. Vamos usar os jogadores que temos disponíveis e eles vão dar tudo", afirmou Mourinho. "Já estive preocupado por não ter alternativas para o ataque no banco, agora não tenho opções para o ataque no campo", completou.

A tendência é que o ataque do Tottenham seja formado pelo brasileiro Lucas Moura e o holandês Steven Bergwijn, que foi contratado recentemente do PSV Eindhoven. "A única coisa que eu peço para os torcedores é para apoiarem os nossos jogadores, porque eles merecem. Vamos desistir ou vamos lutar? Vamos lutar", avisou Mourinho.

O RB Leipzig também terá ausências, sendo três no setor defensivo. Os zagueiros Konaté, lesionado, e Upamecano, suspenso, não jogam, assim como Orban (também zagueiro) e Kampl (meio-campista). "Sentimos falta de jogadores importantes há muito tempo", justificou o técnico Julian Nagelsmann ao ser questionado sobre o que havia dito Mourinho sobre os desfalques no ataque. "As duas equipes terão de lidar com ausências. Isso traz um equilíbrio e o nível do jogo permanece o mesmo. Também não fixamos o nosso plano de jogo para um único jogador", completou.

O jovem treinador de 32 anos vai disputar pela primeira vez um mata-mata de Liga dos Campeões e, apesar de não ter tanta experiência quanto o rival, está confiante por causa do rendimento da equipe. O RB Leipzig faz uma ótima temporada no Campeonato Alemão, onde briga pelo título contra o Bayern de Munique, e se classificou como primeiro do grupo na fase anterior da competição europeia. "A expectativa para o jogo é enorme. Chegar aqui era um dos objetivos. Agora temos de continuar. Sabemos o que queremos, como o nosso jogo precisar ser e vamos colocá-lo em prática amanhã (quarta-feira)", afirmou Nagelsmann.

Na outra partida desta quarta-feira, Atalanta e Valencia se enfrentam no San Siro, em Milão, também pelo jogo de ida das oitavas de final. A equipe italiana tem um ataque potente, que já marcou 63 gols na temporada, sendo o terceiro melhor da Europa, atrás apenas de Manchester City e PSG.

Já os espanhóis chegam desfalcados para o confronto, principalmente no setor defensivo, que não terá Ezequiel Garay e Gabriel Paulista. O atacante Rodrigo é dúvida na escalação do técnico Albert Celades.

"Sempre espero competir com os rivais ao máximo de seu potencial. Gostamos de vencer os melhores times. São ausências importantes, mas, quando se chega tão longe nesta competição, é porque existe um modelo de jogo importante", afirmou Giampiero Gasperini, técnico do Atalanta. "O Valencia é uma equipe muito dura e o jogo será uma batalha", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.