Williams Aguiar / Sport Recife
Williams Aguiar / Sport Recife

Com Diego Souza de executiva, Sport viaja para pegar Palmeiras e fugir da degola

Além do meiocampista, zagueiros titulares e lateral Mena retornam ao time

Estadão Conteúdo

16 Novembro 2017 | 08h26

O Sport está há sete jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro e precisa reagir nas quatro rodadas que restam para tentar escapar do rebaixamento. A missão de se manter na elite do futebol nacional começa nesta quinta-feira, às 20 horas, no duelo contra o Palmeiras, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, pela 35.ª rodada.

+ Palmeiras recebe o Sport nesta quinta motivado por R$ 11 milhões

+ Jean volta a treinar e pode reforçar o Palmeiras contra o Sport

O último triunfo do time pernambucano na competição foi o 2 a 1 contra o Vitória, fora de casa, em 12 de outubro, pela 27.ª rodada. De lá pra cá, durante pouco mais de um mês, o clube colecionou três empates e quatro derrotas, a última delas contra o lanterna Atlético Goianiense por 2 a 0.

Antes do início desta rodada, o time pernambucano ocupava o 17.º lugar com 36 pontos, a três de distância do Vitória, o 16.º. Para piorar, o adversário desta quinta-feira estava em terceiro lugar, com 57 pontos, em busca de garantir matematicamente vaga para a Copa Libertadores.

E no momento de dificuldade todo sacrifício é válido. Convocado para a seleção brasileira, o meia Diego Souza precisou de uma logística especial para chegar bem fisicamente para a partida. O Brasil enfrentou a Inglaterra na última terça-feira, em Londres. Nesta quarta, o jogador realizou trabalho regenerativo na capital inglesa e embarcou à noite de classe executiva para o Brasil. A chegada em São Paulo estava prevista para as 5 horas desta quinta.

Além deste reforço, o Sport contará com os retornos dos zagueiros Henríquez e Durval, que cumpriram suspensão na última partida. O técnico interino Daniel Paulista também contará novamente com o lateral-esquerdo chileno Mena, recuperado de lesão muscular. A única baixa fica por conta do atacante Osvaldo, que tomou o terceiro cartão amarelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.