Divulgação
Divulgação

Com dificuldades no São Paulo, Centurión diz: 'Vivo numa bolha'

Jogador argentino revela que sente saudade do seu antigo clube

O Estado de S. Paulo

20 de abril de 2015 | 20h29

O atacante Centurión reconheceu que não está se sentindo em casa no São Paulo. Um problema que já vinha sendo detectado pelo técnico Muricy Ramalho, o de adaptação ao novo clube, está atrapalhando o futebol do argentino, que ainda não conseguiu se firmar na equipe tricolor e vem alternando bons e maus momentos quando entra em campo.

"Estou sofrendo muito na minha estada aqui. Faço uma tabela e não me entendem. Faço jogadas que não esperam e por isso perco a bola. Ainda não me entendo pessoalmente com meus companheiros. Sinto falta do Racing. Tinha me encontrado com uma ideia lá e aqui é tudo muito novo, muito difícil. Não tenho sintonia com meus companheiros ainda", afirmou o jogador, em entrevista a uma emissora de televisão de seu país.

O atleta fez um importante gol na semana passada, o da vitória sobre o Danubio, em Montevidéu, que manteve o time com boas chances de classificação na Copa Libertadores. Mas mesmo assim ele tem demorada a cair nas graças da torcida e está tendo problemas a se acostumar com a cidade de São Paulo. "Viver aqui é complicado. Vivo em uma bolha, vou da casa para o treino todo dia. É uma cidade muito grande, com muito trânsito a qualquer hora", reclamou.

Apesar dos problemas, ele tem sido relacionado pelo técnico Milton Cruz para as partidas e pode até ganhar uma chance de começar jogando contra o Corinthians, porque o titular Alexandre Pato não poderá atuar por questões contratuais. Luis Fabiano será titular, mas Centurión também pode ganhar uma vaga, pois o time necessita da vitória sobre o Corinthians para não depender do resultado do jogo entre San Lorenzo e Danubio no mesmo horário.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCCenturión

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.