Andy Rain/EFE
Andy Rain/EFE

Com direito a 'manequim challenge', Espanha e Inglaterra empatam

Equipe espanhola marcou dois gols nos minutos finais do jogo em Wembley

Estadão Conteúdo

15 de novembro de 2016 | 20h24

Em uma grande reação nos últimos minutos, a Espanha conseguiu nesta terça-feira um heroico empate com a Inglaterra por 2 a 2, em um amistoso realizado em pleno estádio de Wembley, em Londres. Os ingleses mostraram força para abrirem dois gols de diferença - um no início de cada etapa -, mas sucumbiram no final para a pressão realizada pelos espanhóis.

Logo de cara, aos nove minutos, a Inglaterra não deu chances à Espanha e abriu o placar em um gol de pênalti - o centroavante Vardy foi derrubado pelo goleiro Pep Reina - marcado por Lallana. Apesar de os espanhóis terem dominado a posse de bola, a marcação inglesa foi eficiente no primeiro tempo. Tanto na hora de se fechar na defesa quanto no momento de pressionar em cima o adversário.

Na segunda etapa, a situação continuou idêntica e os ingleses conseguiram o segundo gol. Aos 3 minutos, após jogada pela direita, a bola chegou na segunda trave e lá estava Vardy, que mergulhou de peixinho para marcar.

A Espanha, então, resolveu "acordar" após levar o segundo gol. Os visitantes ficaram mais incisivos, finalmente começaram a pressionar e criaram várias chances perigosas. Foi premiada no final. Aos 44 minutos, Iago Aspas acertou belo chute no ângulo e diminuiu o prejuízo espanhol. Já no último lance do jogo, aos 50, Isco recebeu lançamento pela direita, matou no peito e definiu com um chute por baixo das pernas do goleiro Tom Heaton.

OUTROS JOGOS

Sem o centroavante Antoine Griezmann, que machucado já voltou ao Atlético de Madrid e não jogou nesta terça-feira, a França não passou de um empate por 0 a 0 com a Costa do Marfim, em amistoso disputado no estádio Bollaert-Delelis, em Lens.

Assim, os atacantes que começaram o duelo foram Kevin Gameiro e Dembelé. No segundo tempo, entraram Giroud e Moussa Sissoko, mas nada da equipe comandada pelo técnico Didier Deschamps balançar as redes. Quem marcou foi a seleção africana, logo aos 11 minutos, mas Salomon Kalou estava impedido e o gol foi corretamente anulado pela arbitragem.

Se a França não marcou, a Croácia não mostrou a força de seu ataque. Em Belfast, os croatas fizeram 3 a 0 e acabaram com uma invencibilidade de três anos da Irlanda do Norte como mandante. Os gols foram feitos pelo centroavante Mario Mandzukic e pelo meia Duje Cop, no primeiro tempo, e pelo zagueiro Andrej Kramaric, na segunda etapa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.