Com dois a menos, Inter vence e fica perto da vaga

Invicto na Copa Libertadores da América, o Internacional deu um importante passo rumo às quartas-de-final da competição ao derrotar o Nacional por 2 a 1, na noite desta quinta-feira. O confronto, o primeiro das oitavas, aconteceu no estádio Parque Central, em Montevidéu, no Uruguai. Os gaúchos jogaram boa parte do segundo tempo com dois jogadores a menos.Com o resultado, o time dirigido por Abel Braga, que teve a melhor campanha entre os clubes brasileiros na segunda fase da competição, pode até perder por 1 a 0 para assegurar a classificação na próxima fase do torneio sul-americano. O jogo de volta acontece na próxima quarta-feira, no estádio do Beira-Rio. O classificado pega o vencedor do confronto entre Atlético Nacional (COL) e LDU (EQU). Os equatorianos ganharam a primeira partida por 4 a 0.Mesmo jogando fora de casa, o Inter, partiu para cima dos uruguaios e quase marcou o primeiro gol da partida aos 3 minutos. Após uma falha do zagueiro Vanzini, o atacante Fernandão passou pelo goleiro Bava, mas se enrolou com a bola no momento de concluir. Na seqüência, a defesa adversária afastou o perigo. O Nacional respondeu logo em seguida. Brítez chutou de fora da área e Clemer fez boa defesa ao espalmar para o escanteio. O meia voltou a assustar a torcida colorada aos 20 minutos. Ele bateu rasteiro e a bola passou rente a trave esquerda do goleiro brasileiro.A pressão dos donos da casa surtiu efeito aos 30. Depois de uma cobrança de escanteio, Vanzini subiu mais que a zaga do Inter e cabeceou. Clemer falhou e deixou a bola passar. O camisa 1 do time de Porto Alegre, no entanto, se redimiu ao 40 minutos ao defender um chute forte do atacante Gonzálo Castro.O Internacional chegou ao empate nos minutos finais do primeiro tempo. Fabinho recebeu passe próximo da área e foi derrubado. O juiz Oscar Ruiz marcou falta. Em jogada ensaiada, Jorge Wagner cobrou com perfeição e mandou a bola no canto direito, sem chances para o goleiro Bava, que sequer pulou na bola.Após o intervalo, o time comandado pelo técnico Abel Braga quase virou o jogo. Logo no primeiro lance, o colombiano Rentería, que havia entrado no lugar de Rafael Sobis, partiu com velocidade e bateu por cima do gol. Em seguida, a partida teve que ser paralisada porque Clemer foi atingido na cabeça por um objeto jogado pela torcida.No recomeço do jogo, o Inter seguiu pressionando e levou perigo novamente aos 5 minutos. Depois de fazer uma tabela com Fernandão, Rentería chutou na entrada da área e a bola passou rente à trave.De tanto insistir, o Internacional virou o placar aos 19 minutos, justamente com Rentería. O atacante colombiano recebeu a bola, deu um chapéu no zagueiro adversário e bateu no canto do goleiro Bava, marcando um lindo gol. Pela comemoração, o jogador recebeu o cartão amarelo. Ele foi expulso aos 31 minutos por impedir a cobrança de um tiro de meta.Os brasileiros ficaram com dois jogadores a menos aos 37 minutos depois que o zagueiro Ediglê, que havia entrado na vaga de Alex, pisou num adversário deitado no gramado. Apesar da desvantagem, o Inter segurou o Nacional e confirmou a vitória, a quinta no torneio.Os gaúchos foram os únicos dos times brasileiros a vencer no exterior nas oitavas-de-final da Libertadores. O Corinthians foi superado pelo River Plate por 3 a 2, em Buenos Aires, enquanto o Goiás perdeu por 2 a 0 para os argentinos do Estudiantes, em La Plata.

Agencia Estado,

27 de abril de 2006 | 20h58

Tudo o que sabemos sobre:
libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.