Com dois a menos, São Paulo consegue vitória heroica sobre o Bahia

Time paulista tem Denilson e Maicon expulsos, mas consegue segurar o placar de 1 a 0 na Fonte Nova

Demétrio Vecchioli, Agência Estado

20 de outubro de 2013 | 18h01

SÃO PAULO - Com dois jogadores a menos, o

O Bahia respondeu de longe. Feijão arriscou, o chute foi travado por Rafael Toloi, a bola subiu e encobriu Rogério Ceni. Para sorte do goleiro, acertou o travessão.

Mas o São Paulo é que jogava melhor e abriu o placar. Aos 23 minutos, Rafael Toloi lançou desde o campo de defesa e encontrou Aloísio. O atacante correu mais que os marcadores, dominou já dentro da área e fuzilou Marcelo Lomba.

Na comemoração, uma festa diferente para o "Boi Bandido", como a torcida chama Aloísio. O atacante fugiu da "rasteira" de Ganso, correu até Muricy Ramalho, e simulou nova voadora no treinador, para delírio da torcida. Em seguida, os companheiros de time se vingaram da forma que Aloísio comemora os gols deles e encheram o centroavante de "cascudos".

Denilson também gosta de violência, mas não como o atacante, que faz na brincadeira. Aos 33, o volante entrou de sola na canela de William Barbio, já sem bola, e recebeu o cartão vermelho direto. Foi a terceira expulsão dele só no Brasileirão.

Com um a menos, o São Paulo perdeu Ademilson para entrar Wellington e recompor a marcação. Mesmo assim os visitantes continuavam melhor, principalmente graças a Aloísio. O atacante deu trabalho numa cabeçada, que Lomba pegou, e também quando pedalou em cima de Raul, invadiu a área, mas errou o passe.

No segundo tempo, Aloísio ainda teve mais uma chance, quando bateu de virada, por cima, antes de deixar o campo com dores musculares. O Bahia aproveitou a ausência do melhor nome do jogo para crescer, enquanto o São Paulo apostava num contra-ataque. Quando a chance veio, Douglas ficou mano a mano com Lucas Fonseca, errou o drible, e desperdiçou a chance de matar o jogo.

No lance seguinte, Souza fez falta dura em Ganso, mas foi punido só com o amarelo. Maicon reclamou e recebeu o amarelo. Aplaudiu o árbitro e ganhou de presente o vermelho direito. Errado, saiu de campo sem nem reclamar e muito criticado por Muricy Ramalho.

Fabrício entrou no lugar de Welliton e o São Paulo ficou sem atacantes. Era o convite para o Bahia pressionar por 15 longos minutos - mais quatro de acréscimo. Mas, fechadinho, o time paulista impedia investidas nas áreas e as jogadas mais perigosas foram chutes de longa distância, nada que mudasse o jogo.

FICHA TÉCNICA:

BAHIA 0 X 1 SÃO PAULO

BAHIA - Marcelo Lomba; Madson (Fabricio Lusa), Lucas Fonseca, Titi e Raul; Feijão (Wangler), Rafael Miranda, Hélder e Marquinhos Gabriel; William Barbio (Souza) e Fernandão. Técnico - Cristóvão Borges.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi e Edson Silva; Douglas, Denilson, Maicon, Paulo Henrique Ganso e Reinaldo; Aloísio (Welliton, depois Fabício) e Ademilson (Wellington). Técnico - Muricy Ramalho.

GOL - Aloísio, aos 23 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Sandro Meira Ricci (Fifa-PE).

CARTÕES AMARELOS - Raul, Souza, Fernandão, Titi, Reinaldo e Maicon.

CARTÕES VERMELHOS - Denilson e Maicon.

RENDA - 24.765 pagantes.

PÚBLICO - R$ 713.460,00.

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.