Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Dave Thompson / EFE
Dave Thompson / EFE

Com dois de Firmino, Liverpool bate United de virada e esquenta briga pelo G-4 no Inglês

Em jogo que havia sido adiado por causa do protesto da torcida em Manchester, equipe visitante faz 4 a 2, com boa atuação do atacante brasileiro

Redação, Estadão Conteúdo

13 de maio de 2021 | 18h22

Valeu a pena a espera para ver Manchester United x Liverpool, jogo válido pela 34ª rodada do Campeonato Inglês e adiado do dia 2 deste mês para esta quinta-feira por conta de protestos de torcedores no Old Trafford. Em uma partida movimentada, cheia de alternativas, com seis gols e de ótimo nível técnico, à altura da grandeza do maior clássico do futebol inglês, o atual campeão nacional contou com o brilho do brasileiro Roberto Firmino para derrotar o vice-líder da Premier League por 4 a 2 fora de casa e ganhar fôlego na briga por vaga na próxima edição da Liga dos Campeões.

No Old Trafford, em um jogo equilibrado e de muita intensidade dos dois lados, o Liverpool saiu atrás, depois de ver Bruno Fernandes abrir o placar aos nove minutos do primeiro tempo em arremate que desviou em Philips, mas se recuperou na metade final da etapa e conseguiu virar o jogo.

Diogo Jota emendou de letra finalização de Philips e empatou aos 33. Aos 47, Firmino apareceu atrás da marcação para completar de cabeça cruzamento de Alexander-Arnold e fazer 2 a 1.

Se o primeiro tempo foi bom em Manchester, a etapa final foi ainda melhor e reservou mais um gol de Firmino. Em dia inspirado, o atacante brasileiro fez o terceiro do Liverpool e o segundo dele no jogo no primeiro minuto da etapa complementar.

Outro que teve ótima atuação e voltou a se destacar após um período em baixa, Alexander-Arnold foi acionado e chutou cruzado. Henderson não segurou e Firmino, oportunista, surgiu para mandar para as redes.

Melhores na partida, os visitantes tiveram mais duas oportunidades para transformar o placar em goleada, mas Diogo Jota parou na trave e Henderson impediu o gol de Alexander-Arnold três minutos depois. Depois de ser dominado, o Manchester United enfim reagiu a partir da entrada de Greenwood e diminuiu a desvantagem aos 22 minutos. Após boa trama envolvendo Shaw, Bruno Fernandes e Cavani, Rashford recebeu do uruguaio e tocou na saída de Alisson.

A partida continuou movimentada e com oportunidades para os dois lados. Até que o Liverpool encaixou um contragolpe certeiro que vinha tentando há algum tempo e definiu o jogo aos 44 minutos com Salah. Fabinho desarmou Matic e Jones acionou o atacante egípcio, que disparou, invadiu a área e concluiu no canto direito de Henderson, selando o importante triunfo em Manchester.

O resultado é muito importante ao Liverpool porque o coloca na quinta colocação, com 60 pontos, a quatro do Chelsea, quarto colocado e que fecha o grupo dos que se classificam à próxima edição da Liga dos Campeões. A tarefa é árdua, mas, como tem três compromissos pela Premier League contra dois do rival londrino, o atual campeão inglês ainda está vivo na briga para ir à principal competição de clubes da Europa.

Vice-líder, com 70 pontos, o Manchester United joga as últimas partidas do Campeonato Inglês apenas para cumprir tabela e não tem mais pretensões na competição, já que não consegue mais alcançar matematicamente o City, campeão de forma antecipada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.