Vitor Silva/SSPress/Botafogo
Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Com dois de Roger, Botafogo faz 3 a 1 no Vasco em clássico no Engenhão

Time da estrela solitária continua bem colocada do Campeonato Brasileiro com vitória

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2017 | 23h22

O Botafogo não deu chance ao Vasco e venceu por 3 a 1 o clássico carioca válido pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, nesta quarta-feira, no estádio do Engenhão, no Rio. O resultado elevou o clube de General Severiano à quinta colocação, com 15 pontos. O time de São Januário caiu para o nono lugar, com 12 pontos.

O Botafogo começou pressionando o Vasco e abriu o marcador logo aos 4 minutos. Bruno Silva avançou livre pela direita e cruzou sob medida para Roger. Rodeado por dois vascaínos, mas sem marcação, o atacante subiu e cabeceou sem chance para o goleiro uruguaio Martín Silva, que não havia saído do gol.

Três minutos depois, mais pressão do Botafogo. O lateral Arnaldo foi ao ataque pela direita e cruzou rasteiro. A zaga cortou, mas o próprio jogador botafoguense ficou com a sobra e bateu cruzado. A defesa vascaína cortou de novo. Aos 15, Bruno Silva roubou a bola de Nenê na entrada da área e tocou para Rodrigo Lindoso, que passou a Matheus Fernandes. Livre, o volante bateu por cima do travessão.

A partir dos 20 minutos, o Botafogo foi diminuindo o ritmo, passou a apostar em contra-ataques e o Vasco equilibrou o jogo. Teve boa chance aos 29, em uma cobrança de falta de Mateus Vital, e aos 30, quando Paulão acertou um voleio e exigiu boa defesa do goleiro paraguaio Gatito Fernández.

Aos 46 minutos, o Vasco quase empatou. Nenê passou por Arnaldo e cruzou na cabeça de Luis Fabiano. Livre de marcação, o centroavante cabeceou para fora.

No lance seguinte, o vascaíno Paulão saltou para disputar uma bola com o botafoguense João Paulo, que sofreu falta. João Paulo rolou a bola para o lateral-esquerdo Victor Luis, que emendou um chute à esquerda de Martín Silva: 2 a 0. Estava encerrado o primeiro tempo. Ao sair de campo, Luis Fabiano reclamou da arbitragem - para ele não houve falta de Paulão em João Paulo.

O segundo tempo começou equilibrado e os times alternaram chances de gol. Aos 8 minutos, o Vasco quase diminuiu. Luis Fabiano lançou para Gilberto na entrada da área e o lateral-direito arriscou um voleio. Gatito Fernández só olhou e a bola explodiu no travessão.

Muito mais eficiente, o Botafogo ampliou aos 15 minutos. João Paulo lançou Bruno Silva na área, mas o zagueiro Breno cortou de cabeça. Só que a bola sobrou aos pés de Roger, que emendou de direita para o gol.

O Vasco conseguiu fazer o seu gol de honra aos 38 minutos. Luis Fabiano recebeu de Nenê dentro da área e, com o corpo, ganhou a disputa pela bola, deixando Igor Rabello no chão. O árbitro mandou seguir e o centroavante passou para Caio Monteiro, que estava dentro da pequena área e não teve trabalho para marcar. Os botafoguenses reclamaram que houve falta não marcada em Igor Rabello.

Pela 10.ª rodada, o Vasco terá pela frente o Atlético Goianiense, no estádio de São Januário, no Rio, às 11 horas deste domingo. Já o Botafogo entra em campo de novo na segunda-feira, às 20 horas, contra o Avaí, novamente no estádio do Engenhão.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 3 x 1 VASCO

BOTAFOGO - Gatito Fernández; Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Victor Luis; Rodrigo Lindoso (Montillo), Bruno Silva, Matheus Fernandes (Dudu Cearense) e João Paulo; Rodrigo Pimpão e Roger. Técnico: Jair Ventura.

VASCO - Martín Silva; Gilberto, Breno, Paulão e Henrique (Madson); Jean, Douglas, Yago Pikachu (Paulo Vitor), Mateus Vital (Caio Monteiro) e Nenê; Luis Fabiano. Técnico: Milton Mendes.

GOLS - Roger, aos 4, e Victor Luis, aos 48 minutos do primeiro tempo; Roger, aos 15, e Caio Monteiro, aos 38 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Victor Luis, Dudu Cearense, Roger, João Paulo e Joel Carli (Botafogo).

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (RS).

RENDA - R$ 363.610,00.

PÚBLICO - 13.287 pagantes (15.048 no total).

LOCAL - Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.