Com dois de Samuel, Fluminense bate Náutico no Recife

O Fluminense conseguiu um importante resultado, neste sábado, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, ao derrotar o Náutico por 2 a 0, no estádio dos Aflitos, no Recife. Agora com 15 pontos, o time carioca ultrapassou o então líder Cruzeiro (14), que perdeu em casa para o São Paulo. Já a equipe pernambucana, com 7 pontos, permaneceu na 13.ª posição da tabela de classificação.

MONICA BERNARDES, Agência Estado

30 de junho de 2012 | 19h22

Em casa, o Náutico começou a partida partindo para o ataque. Os alvirrubros apostaram na movimentação ofensiva para criar as principais chances E para suprir a falta de Araújo, que desfalcou a equipe em função de uma cláusula contratual com a equipe carioca. A postura adiantada rendeu bons lances. Aos 13 minutos, por pouco Souza não abriu o placar. O volante recebeu a bola livre de marcação e partiu cara a cara com Diego Cavalieri. A finalização, no entanto, foi fraca, facilitando a vida do goleiro carioca.

Já o Fluminense adotou, como estratégia, a movimentação dos jogadores de frente, com velocidade. E apesar de o Náutico ter o domínio da bola na maior parte do tempo, foi o time visitante quem abriu o placar. Aos 30 minutos, após cobrança de falta de Deco, o atacante Samuel apareceu livre de marcação para mandar para o fundo das redes. O detalhe é que os defensores do Náutico afrouxaram a marcação no momento da bola parada.

O gol tricolor não abalou os pernambucanos, que mantiveram a estratégia de atacar. Aos 37 minutos, o volante Souza apareceu mais uma vez livre de marcação. O jogador ficou de frente para Diego Cavalieri e chutou forte. O goleiro fez grande defesa e impediu o empate. E, no que parecia ser duelo particular entre Souza e Diego Cavalieri, o goleiro tricolor salvou mais um chute à queima roupa, aos 45.

No segundo tempo, a equipe pernambucana manteve a disposição para o ataque, mas o grande número de erros comprometeu boa parte das jogadas. Passes perdidos, falhas na marcação e dificuldade nas finalizações irritaram a torcida, que não poupou reclamações. Aos 19 minutos, Souza deixou o gramado sob as vaias da torcida.

O Fluminense, em situação mais confortável, manteve-se na defensiva. Em uma das poucas incursões no campo adversário, aos 26 minutos, Jean recebeu a bola na área e chutou forte. Felipe faz ótima defesa, mas no rebote novamente Samuel mandou a bola para o fundo da rede e ampliou o placar.

Daí para frente, a equipe carioca manteve-se nos passes curtos, administrando o resultado. Em um dos poucos momentos em que conseguiu levar perigo ao gol do Fluminense, aos 42 minutos, em cruzamento da direita, Cléverson cabeceou firme, mas Diego Cavalieri agarrou com firmeza. Ao todo, na segunda etapa, foram seis oportunidades desperdiçadas na frente do gol carioca.

Pela oitava rodada, o Náutico encara o Atlético Goianiense, no próximo sábado, às 21 horas, no estádio Serra Dourada, em Goiânia. Já os cariocas, no dia seguinte, às 16 horas, fazem o clássico contra o Flamengo, no Engenhão.

FICHA TÉCNICA

NÁUTICO 1 x 1 FLUMINENSE

NÁUTICO - Felipe; Alessandro, Márcio Rosário, Ronaldo Alves e Lúcio (Breitner); Elicarlos, Martinez, Derley e Souza (Cléverson); Rhayner e Kim (Romero). Técnico: Alexandre Gallo.

FLUMINENSE - Diego Cavalieri; Bruno (Wallace), Gum, Anderson e Carlinhos; Edinho, Jean, Deco (Thiago Neves) e Wágner (Valencia); Wellington Nem e Samuel. Técnico: Abel Braga.

GOLS - Samuel, aos 30 minutos do primeiro tempo; Samuel, aos 26 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Martinez e Lúcio (Náutico); Jean e Deco (Fluminense).

ÁRBITRO - Evandro Rogério Roman (Fifa/PR).

RENDA - R$ 255.200,00.

PÚBLICO - 14.201 pagantes.

LOCAL - Estádio dos Aflitos, no Recife (PE).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoNáuticoFluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.