Com dois expulsos, São Paulo perde do Bahia e amplia crise

Luís Fabiano e Clemente Rodríguez recebem cartão vermelho e tricolor baiano vence por 2 a 1

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

10 de julho de 2013 | 22h56

SÃO PAULO - Paulo Autuori deve estar pensando mais uma vez antes de acertar contrato para substituir Ney Franco no São Paulo. Se assistiu à partida desta quarta-feira contra o Bahia, ganhou ainda mais motivos para se preocupar com o enorme trabalho que terá no Morumbi. Em casa, a equipe comandada interinamente por Milton Cruz foi apática e mereceu a derrota por 2 a 1, de virada, pela 11ª rodada do Brasileirão, diante de um público de menos de 5 mil pessoas.

Para piorar, Luis Fabiano voltou a dar razão aos torcedores que querem vê-lo longe do Morumbi. Ficou impedido em quase todas as bolas que recebeu e ainda foi expulso de forma infantil, colocando a mão na bola quando já tinha cartão amarelo. Assim, fica suspenso para enfrentar o Vitória, domingo, no Barradão.

Mas não foi só ele. Estreante, Clemente Rodríguez colocou a mão na bola (aparentemente sem querer) no primeiro tempo, levou amarelo, e, já aos 42 minutos da segunda etapa, deu uma cotovelada ao tentar segurar o marcador e foi expulso. Na batida da falta, o Bahia empatou. Detalhe: o argentino já não pegou o Corinthians, na semana passada, porque cumpria suspensão. No seu último jogo pelo Boca, pela Libertadores, também foi expulso.

O jogo desta quarta-feira foi válido pela 11ª rodada, antecipado porque o São Paulo vai ao Japão disputar a Copa Suruga. A equipe paulista, com um jogo a mais que os rivais do Brasileirão, está com oito pontos, em décimo, a dois da zona de rebaixamento. O Bahia, com 11, está em terceiro. Sábado, visita a Ponte Preta, pela sétima rodada.

O JOGO

Milton Cruz surpreendeu ao deixar Paulo Henrique Ganso no banco, preferindo a escalação com três atacantes. Juan também perdeu lugar na lateral esquerda para Clemente Rodríguez, com Lucas Farias jogando na vaga do machucado Douglas.

Com tantas mudanças, o São Paulo começou muito mal a partida. O sistema defensivo era, como de costume, uma peneira, e a o Bahia explorava bem o nervosismo de Lucas Farias. Assim, o time da casa não conseguia passar do meio-campo.

Os visitantes já tinham criado três boas chances quando o São Paulo finalmente chegou na área adversária. Mas os donos da casa foram eficientes. Num lançamento de Jadson que Luis Fabiano resvalou de cabeça, Aloísio pegou de primeiro, mascado, tirando de Marcelo Lomba para abrir o placar.

A vantagem paulista no placar deixou, em campo, a partida equilibrada. O São Paulo passou a chegar mais ao ataque, mas Luis Fabiano invariavelmente estava impedido. O atacante ainda protagonizou dois lances relevantes. Num, chutou para fora bola rolada com açúcar por Maicon. Em outro, fez falta na lateral e levou o cartão amarelo, o terceiro dele no Brasileirão, ficando suspenso para o oitavo jogo do time na competição.

O segundo tempo começou digno do público presente ao Morumbi: muito fraco. Milton Cruz trocou Osvaldo por Roni, a equipe até melhorou - Aloísio chutou para longe a boa bola que caiu no seu pé na área -, mas os defeitos seguiam. Quando o Bahia explorou, empatou. Marquinhos Gabriel teve espaço nas costas de Lucas Farias e cruzou para Talista, livre de marcação, marcar.

A possibilidade de recuperação do São Paulo parou em Luis Fabiano. Aos 18 minutos ele tentou dominar uma bola com a mão, o árbitro viu, deu o segundo amarelo, e expulsou o ataque, que mal esboçou reação - na saída para o intervalo ele havia reclamado muito do primeiro amarelo.

As críticas, que começaram antes dos 10 minutos do primeiro tempo, quando a torcida começou a avisar que "é quarta-feira", cobrando uma vitória sobre o Corinthians na Recopa, se intensificaram na segunda etapa. A equipe ouviu de tudo, principalmente que é "sem vergonha".

Mesmo com um a menos, o São Paulo buscou o segundo gol. Lúcio deu trabalho a Marcelo Lomba num cabeceio, enquanto Silvinho arriscou de longe e mandou raspando o travessão. Mas aí Clemente Rodríguez foi expulso e, na batida de falta, Rhodolfo falhou e Fahel marcou o segundo.

SÃO PAULO 1 X 2 BAHIA

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Lucas Farias (Silvinho), Lúcio, Rhodolfo e Clemente Rodríguez; Rodrigo Caio, Maicon e Jadson; Aloísio (Ademilson), Osvaldo (Roni) e Luis Fabiano. Técnico - Milton Cruz (interino).

BAHIA - Marcelo Lomba; Madson, Titi (Feijão), Lucas Fonseca e Raul; Fahel, Diones, Rafael Miranda (Ítalo Melo) e Anderson Talisca (Fabrício Lusa); Marquinhos Gabriel e Fernandão. Técnico - Cristóvão Borges.

GOL - Aloísio, aos 14 minutos do primeiro tempo; Anderson Talisca, aos 18 do segundo tempo.

ÁRBITRO - Alicio Pena Júnior (MG).

CARTÕES AMARELOS - Roni, Aloísio, Titi, Omar e Diones.

CARTÃO VERMELHO - Luis Fabiano e Clemente Rodríguez.

RENDA - R$ 116.450,00.

PÚBLICO - 4.579 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCBahiaBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.