Divulgaçãoi
Divulgaçãoi

Com dor de ouvido, Felipe perde lugar na zaga para Edu Dracena

Zagueiro recém-chegado deve ser titular contra o San Lorenzo

Estadão Conteúdo

03 Março 2015 | 20h52

Além de não poder contar com Emerson Sheik, oficialmente vetado por causa de dores no joelho, o Corinthians deverá ter outra novidade confirmada na escalação titular da equipe que enfrenta o San Lorenzo, nesta quarta-feira, às 22 horas, em Buenos Aires, pela Copa Libertadores. Com dores de ouvido decorrentes de uma pancada sofrida há uma semana, o zagueiro Felipe deu lugar a Edu Dracena no último treino de preparação para o confronto, realizado nesta terça-feira na Argentina.

Felipe acusou dores no ouvido quando tentou cabecear a bola em treinamento realizado no Estádio Nuevo Gasômetro, palco do confronto contra o San Lorenzo, e assim a tendência é a de que o técnico Tite confirme Edu Dracena como titular nesta partida válida pela segunda rodada do Grupo 2 da competição continental.

Caso Felipe seja realmente confirmado como desfalque, o Corinthians deve ir a campo com a seguinte formação: Cássio; Fagner, Edu Dracena, Gil e Uendel; Ralf, Elias, Renato Augusto e Jadson; Mendoza e Danilo. Meia de origem, Danilo voltará a atuar adiantado no ataque por causa do desfalque de Guerrero, que ainda cumpre suspensão imposta pela Conmebol após sua expulsão na estreia da fase preliminar da Libertadores, contra o Once Caldas, na Arena Corinthians.

Mas, independentemente da formação que irá a campo, o volante Ralf destacou nesta terça-feira que um dos principais trunfos corintianos para o confronto contra os argentinos é o equilíbrio tático da equipe. Ele enfatizou que o novo esquema utilizado por Tite oferece mais segurança ao time do que o usado anteriormente por Mano Menezes.

"Estou acostumado, mas esse esquema está me ajudando muito. Fico mais preso, mas o Elias e o Renato Augusto ganham liberdade, chegam para fazer gols. Para completar, ainda não sofremos tantos contra-ataques. Nosso time está mais forte, mais equilibrado do que em outros anos'', ressaltou o volante, em entrevista coletiva.

Já ao projetar o duelo diante do San Lorenzo, Ralf admitiu que a partida será complicada, mesmo com o adversário não podendo contar com o apoio de sua torcida, tendo em vista punição aplicada pela Conmebol. Mas o jogador exibiu confiança de que o Corinthians poderá assumir a ponta do Grupo 2, o que já ocorrerá com ao menos um empate, pois a equipe brasileira possui saldo de gols superior ao dos argentinos.

"Cada jogo tem sua história, são jogos difíceis, o grupo é complicado. Todos têm qualidade para se classificarem. A gente ganhou uma, São Paulo também, San Lorenzo também. Espero que possamos fazer uma boa partida, sabendo que a rivalidade Brasil x Argentina é sempre muito grande. A gente vem no foco de buscar a vitória para dar um passo a mais na competição'', completou.

Mais conteúdo sobre:
futebol Corinthians Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.