Paulo Novais/EFE
Paulo Novais/EFE

Com dores musculares, Guerreiro e Martins desfalcam Portugal em treino

Demais jogadores foram a campo para trabalhos com o técnico Fernando Santos com foco no duelo contra o Uruguai pelas oitavas

Estadão Conteúdo

27 Junho 2018 | 07h18

O técnico Fernando Santos não contou no treinamento desta quarta-feira, em Kratovo, com o meio-campista Gelson Martins e o lateral-esquerdo Raphael Guerreiro. Os dois jogadores apresentam desgaste muscular e por isso foram poupados do trabalho com elenco e comissão técnica.

+ Durante vitória da Argentina, Sampaoli pergunta a Messi: 'Devo colocar Aguero?'

+ Ainda sem convencer na Copa, Sergio Ramos pede união dos torcedores espanhóis

+ Após Copa, Guerrero vive momento de incertezas na carreira

Guerreiro foi titular de Portugal nas três partidas da primeira fase e jogou todos os minutos da equipe no torneio. Reserva, Martins só foi utilizado na vitória por 1 a 0 sobre o Marrocos, na única vitória da seleção portuguesa no Mundial até o momento, no Estádio Luzhniki, em Moscou, no dia 20. Na ocasião, o meio-campista substituiu Bernardo Silva aos 14 minutos do segundo tempo, quando a seleção portuguesa já tinha vantagem no placar graças a gol de Cristiano Ronaldo.

Enquanto Guerreiro e Martins fizeram atividades dentro da academia para acelerar suas recuperações, os demais jogadores participaram do treino comandado por Fernando Santos. Portugal se prepara para enfrentar o Uruguai nas oitavas de final da Copa do Mundo, às 15 horas (de Brasília) deste sábado, em Sochi.

"Sem dúvida que o Uruguai tem excelentes jogadores. Trata-se de um país que já foi duas vezes campeão mundial. Tem uma excelente equipe, mas nós também temos as nossas armas. Estamos nos preparando para esse jogo e vamos ter tempo durante esta semana. Temos nossas qualidades e acreditamos muito em nós", disse o lateral-direito Cédric Soares em coletiva de imprensa.

 

Segundo colocado do Grupo B, Portugal terminou a fase inicial do torneio com os mesmos cinco pontos da Espanha, líder da chave, mas só um à frente do Irã, que ficou na terceira posição. Na última rodada, na segunda-feira, em Saransk, empate por 1 a 1 entre portugueses e iranianos definiu a classificação final das duas seleções.

"A fase de grupos se revelou muito difícil para todas as equipes. Estamos no estágio final de um Mundial. O nosso principal objetivo até agora era passar para o mata-mata. Conseguimos e estamos de parabéns. Agora vamos focar no próximo jogo que é contra o Uruguai, uma grande seleção. Nós somos campeões da Europa. Já demonstramos várias vezes a nossa qualidade e vamos continuar a fazer isso", disse Cédric, que conquistou a Eurocopa com Portugal em 2016.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.