Com dúvidas, Atlético-MG precisa de vitória no Independência para afastar pressão

Time alvinegro venceu apenas uma partida em seis rodadas do Brasileiro; adversário também está em má fase

Estadão Conteúdo

14 de junho de 2017 | 06h34

Campeão estadual e classificado às oitavas de final da Copa Libertadores com a melhor campanha da primeira fase, o Atlético Mineiro levou apenas seis rodadas do Campeonato Brasileiro para fazer ruir a paz com a torcida. Com somente seis pontos e à beira da zona de rebaixamento, a equipe precisa vencer o Atlético Paranaense nesta quarta-feira, às 19h30, no estádio Independência, em Belo Horizonte, para afastar a pressão sobre o técnico Roger Machado.

Não bastassem os maus resultados no Brasileirão - venceu apenas uma vez até o momento -, o mau futebol apresentado pelo Atlético Mineiro tem preocupado os torcedores. No último domingo, o time alvinegro foi irreconhecível diante do Vitória e se tornou presa fácil na derrota por 2 a 0, em Salvador.

A força da torcida, já famosa no estádio Independência, pode ajudar a equipe a sair deste momento, mas também jogar contra em caso de uma nova má exibição. Contra o Avaí, na vitória por 1 a 0 na quarta-feira passada, o resultado veio, mas os torcedores se irritaram em diversos momentos com o mau futebol apresentado.

Mas além do momento técnico questionável, Roger Machado segue sofrendo com os desfalques. Para esta quarta-feira, o zagueiro Gabriel mais uma vez está fora. O desgaste muscular que o tirou do duelo contra o Vitória se desenvolveu para uma lesão na coxa direita e ele foi vetado.

Resta saber quem será o seu substituto. O equatoriano Erazo, que formou dupla com Felipe Santana no fim de semana, não treinou nesta terça-feira e é dúvida. Por outro lado, Leonardo Silva foi liberado pelo departamento médico depois de se recuperar de uma lesão muscular na região posterior da coxa direita e foi relacionado, mas não atua desde o dia 7 de maio e pode ficar no banco de reservas.

No meio de campo, Yago também não treinou e pode dar lugar a Otero, que retornou da seleção venezuelana. Mas é no ataque a dúvida que mais preocupa Roger Machado e o torcedor. Fred foi outro que não trabalhou nesta terça-feira, desgastado, e pode ficar de fora. Se isso acontecer, Rafael Moura deverá ser titular.

Adilson, lesionado, e Luan, ainda sem ritmo de jogo, são desfalques certos, assim como Marcos Rocha e Carlos César na lateral direita. A boa notícia é o retorno de Alex Silva, que volta a atuar pelo setor após ser desfalque no último domingo por causa de bronquite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.