Com Felipão, média de gols de Fred dobra com a camisa 9 da seleção

Em 16 meses, desde fevereiro do ano passado, o atacante marcou dez gols em 14 jogos; antes, em 20 jogos, fez sete gols pelo Brasil

Diego Salgado, O Estado de S. Paulo

07 de junho de 2014 | 07h25

Fred fez o gol da vitória contra a Sérvia e mostrou ao Brasil que pode honrar a famosa camisa 9 da seleção na Copa do Mundo. Com Felipão, o caminho será mais fácil: sob o comando do treinador, a média de gols do atacante na seleção dobra em relação às passagens anteriores com Parreira, Dunga e Mano Menezes. 

Desde que Luiz Felipe Scolari voltou à seleção brasileira, Fred é o centroavante titular da equipe. Em 16 meses, o atacante marcou dez gols em 14 jogos (0,71 gol por jogo). Antes, em 20 jogos (de abril de 2005 a novembro de 2012), o centroavante marcou apenas sete gols, com média de 0,35 gol por confronto.

Com a camisa 9, só fica atrás de Neymar na artilharia da era Felipão. A média, entretanto, é superior à do craque, que marcou 14 gols em 22 partidas (0,64) desde fevereiro do ano passado. Na Copa do Mundo, Fred será o 14.º homem-gol brasileiro na história da competição e terá o grande desafio de repetir a marca de Romário e Ronaldo, que ergueram a taça mais cobiçada do futebol mundial.

CONFIANÇA

Com Felipão, Fred, enfim, tornou-se titular da seleção. A estreia pelo Brasil deu-se em 2005, com Carlos Alberto Parreira, que o convocou para a Copa do Mundo 2006 - na ocasião, o jogador marcou um dos gols da vitória sobre a Austrália. Sob o comando de Dunga, o atacante entrou em campo apenas seis vezes. Mano Menezes, por sua vez, voltou a convocar o jogador. Na Copa América 2011, na Argentina, Fred, que era reserva de Alexandre Pato, pouco jogou.

Felipão, que foi anunciado pela CBF em novembro de 2012, voltou a comandar a seleção contra a Inglaterra e incluiu Fred na primeira lista. Na reserva, o jogador entrou no lugar de Luis Fabiano e chegou a empatar a partida - os ingleses passaram à frente depois.

Diante da Sérvia, Fred voltou a balançar a rede com a camisa da seleção. O fato não ocorria desde a final da Copa das Confederações, quando o atacante marcou dois na vitória por 3 a 0 sobre a Espanha no Maracanã. Depois do título, Fred entrou em campo apenas quatro vezes pelo Brasil - e passou em branco nos confrontos contra Suíça, África do Sul e Panamá.

RECUPERAÇÃO

Fred começou a temporada 2014 tentando se recuperar de uma grave lesão sofrida na coxa direita na 17.ª rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado. No total, foram quase cinco meses de recuperação - de 31 de agosto a 23 de janeiro. Convocado para os amistosos contra Austrália e Portugal, disputados em setembro, o atacante do Fluminense foi cortado por Felipão. 

A seleção brasileira ainda fez quatro amistoso até dezembro: contra Coreia do Sul, Zâmbia, Honduras e Chile. Em 2013, após a final contra a Espanha, Fred disputou apenas dez jogos (nove pelo Fluminense e um pela seleção), marcando três gols. O atacante chegou ainda a desperdiçar dois pênaltis no Brasileirão.

Após o retorno aos gramados - a partir de fevereiro deste ano -, Fred voltou a brilhar com a camisa do Fluminense. Em 15 jogos pelo clube, marcou dez gols (cinco pelo Campeonato Carioca, três pela Copa do Brasil e três pelo Brasileirão). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.