Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Com festa da torcida no hotel, seleção brasileira desembarca em São Petersburgo

Comandados de Tite jogam na cidade diante da Costa Rica, nesta sexta-feira

Estadão Conteúdo

20 Junho 2018 | 21h58

A seleção brasileira desembarcou nesta quarta-feira à noite (horário local) em São Petersburgo, na Rússia, nos braços da torcida brasileira, que aguardava a chegada de Neymar e companhia em frente do Hotel Corinthia, que será a casa dos jogadores nos próximos dias para a partida desta sexta contra a Costa Rica, pela segunda rodada do Grupo E da Copa do Mundo.

+ Neymar afirma ter treinado bem e promete: 'Vamos fazer um segundo jogo melhor'

+ A dois dias de jogo do Brasil, torcida começa a tomar ruas de São Petersburgo

Aos gritos de "o campeão chegou", cerca de 300 fãs se aglomeraram nos arredores do local. Nas redes sociais, diversos atletas da equipe registraram por meio de vídeos gravados das janelas dos quartos a festa que acontecia lá embaixo. "Clima da chegada no hotel em São Petersburgo! Top ou não?? Vai, Brasil!", escreveu o meio-campista Fernandinho. "Chegada no hotel arrepiou", postou Renato Augusto.

A nova canção que vem embalando os fãs brasileiros na Rússia não faltou: "Ôôôôôô / 58 foi Pelé/ Em meia dois foi o Mané / Em sete zero o Esquadrão / Primeiro a ser tricampeão / Ôôôô / 94 Romário / 2002 Fenômenoo / Primeiro tetracampeãooo / Único pentacampeão".

Toda a delegação ficará hospedada em um luxuoso hotel chamado Corinthia, localizado a 10 km da arena onde o time vai encarar a Costa Rica nesta sexta-feira, a partir das 9 horas (de Brasília).

 

O Brasil ainda não havia tido um contato tão direto com o público fora do ambiente de jogo, com exceção ao treino aberto obrigatório pela Fifa. Em Rostov, onde a seleção estreou diante da Suíça, havia grades impedindo o acesso dos fãs.

A equipe fará nesta quinta-feira os últimos ajustes antes do segundo compromisso no Mundial da Rússia.

A partir das 8h30 (horário local), Tite e o capitão - que ainda será divulgado - conversam com os jornalistas. Na sequência, haverá uma atividade no campo, com a imprensa liberada apenas durante os 15 minutos iniciais de treino.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.