JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Com força máxima, Palmeiras fecha preparação para clássico em treino fechado

Ricardo Goulart e Gustavo Scarpa voltam à equipe após não participarem do jogo da Libertadores no meio da semana

Redação, Estadao Conteudo

06 de abril de 2019 | 17h54

Com mais um treinamento fechado comandado por Luiz Felipe Scolari, o Palmeiras fechou na manhã deste sábado, na Academia de Futebol, a sua preparação para enfrentar o São Paulo no jogo de volta da semifinal do Campeonato Paulista, neste domingo, às 16 horas, no Allianz Parque.

Por meio de nota publicada em seu site oficial, o clube não divulgou informações sobre o treinamento, mas fotos divulgadas nas redes sociais do time alviverde mostraram que Felipão contou com força máxima no campo neste trabalho final para encarar os são-paulinos.

O Palmeiras também publicou uma foto do atacante Willian correndo em campo. Ele segue o seu processo de recuperação de uma cirurgia no joelho direito, realizada no final do ano passado, após se machucar no confronto em que o Palmeiras garantiu o título do Campeonato Brasileiro.

Apesar de já treinar fisicamente, Willian ainda deve demorar um tempo para ficar à disposição de Felipão, tanto que a previsão é de que não volte a atuar antes de junho. O atleta se lesionou justamente ao dar o passe para o gol de Deyverson na vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, em 25 de novembro, em São Januário, resultado que assegurou a conquista do Brasileirão.

A provável escalação do Palmeiras no clássico deste domingo é a seguinte: Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo e Bruno Henrique; Dudu, Ricardo Goulart e Gustavo Scarpa; Deyverson.

Goulart e Scarpa deverão ser escalados novamente como titulares depois de terem desfalcado a equipe na derrota por 1 a 0 para o San Lorenzo, na última terça-feira, na Argentina, pela Copa Libertadores. O primeiro deles não viajou até Buenos Aires para poder realizar um trabalho de fortalecimento físico em São Paulo, enquanto Scarpa chegou a desembarcar em solo argentino, mas retornou ao Brasil na véspera do jogo do torneio continental devido ao falecimento de sua avó.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.