Francisco Seco/AP
Francisco Seco/AP

Com forte esquema de segurança, Real e Barça duelam neste sábado

Recuperado de lesão, Messi deve entrar no segundo tempo

Estadão Conteúdo

21 de novembro de 2015 | 08h33

Real Madrid e Barcelona fazem neste sábado, no estádio Santiago Bernabéu, em Madri, um clássico que chama a atenção pelo número de craques em campo e pelo inédito esquema de segurança montado para tentar evitar ataques terroristas como os da semana passada em Paris.

O jogo deve marcar a volta de Messi aos campos depois de quase dois meses - ele sofreu uma lesão no joelho direito no confronto do dia 26 de setembro diante do Las Palmas. Ele está recuperado e foi convocado para a partida, mas o técnico Luis Enrique não disse se o utilizará.

"A notícia mais importante é que Messi está recuperado, embora não esteja com 100% de suas condições. Se ele vai jogar ou não, é algo que ainda vou decidir". O mais provável é que o craque argentino comece no banco e entre na segunda etapa.

Desde que Messi se machucou, o Barcelona marcou 17 gols no campeonato. E todos foram obra de Neymar (artilheiro da competição com 11) ou Suárez (em segundo lugar, com nove).

O clássico oferece ao Barcelona sua primeira chance de disparar na frente. A equipe lidera com três pontos de vantagem sobre o Real Madrid e dobrará a diferença se vencer. "Ganhar e evitar que o grande rival pontue é sempre interessante, mas o jogo não decide nada. É apenas a 12.ª rodada", afirmou Luis Enrique.

No Real, o mistério sobre a escalação é maior. O técnico Rafa Benítez tem todos os jogadores à disposição e na coletiva desta sexta-feira não deu pistas sobre como armará a equipe. Só garantiu que seu time será ousado. "A melhor maneira de enfrentar o Barcelona é atacando. E nós temos recursos suficientes para atacá-los e fazer gols".

SEGURANÇA

Um esquema de policiamento sem precedentes na história do futebol espanhol foi montado para o clássico. Serão 2.500 pessoas, entre policiais e agentes particulares, trabalhando para evitar ataques terroristas.

Cada um dos 80 mil torcedores que irão ao jogo terão de passar por três barreiras de controle antes de chegar ao estádio. A revista será minuciosa em todos esses pontos, por isso as autoridades pedem ao público para se dirigir ao Bernabéu com bastante antecedência - os portões serão abertos três horas antes da partida, uma antes do habitual. Antes de entrar no estádio, as pessoas ainda terão de passar por detectores de metais. Não será permitido entrar com mochilas, bolsas ou sacolas.

O trabalho preventivo da polícia começou na quarta-feira. Desde esse dia têm sido feitas varreduras nas ruas de acesso ao estádio para tentar encontrar artefatos explosivos.

Apesar da tensão, as autoridades espanholas garantem que os torcedores podem ir sem medo ao Santiago Bernabéu. "Meu filho vai ao estádio, não há motivo para ter medo", disse o ministro do Interior, Jorge Fernández Díaz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.