Ulisses Castro/ACBF
Ulisses Castro/ACBF

Com forte ligação com o futsal, Carlos Barbosa busca tetra mundial

Cidade na Serra Gaúcha é apaixonada pela modalidade e espera que o time possa conquistar mais um título

Vinícius Saponara, O Estado de S.Paulo

28 Agosto 2018 | 05h00

A capital nacional do futsal quer se transformar na capital mundial da modalidade, pela quarta vez na história. A cidade de Carlos Barbosa, localizada na Serra Gaúcha, é apaixonada pelo futsal e vive a expectativa de ver a Associação Carlos Barbosa de Futsal, a ACBF (como o time é chamado pelos torcedores), mais uma vez disputar a Copa Intercontinental, nome dado para o Mundial de Clubes. O time estreia nesta terça-feira no torneio, que está sendo disputado na Tailândia.

Na busca pelo seu quarto título mundial – tem dois com a chancela da Fifa e um antes de a entidade assumir o controle do futsal –, o Carlos Barbosa enfrenta às 8h30 (de Brasília) o Los Angeles, de Guiné Equatorial. Na quarta-feira, fechará a fase de grupos contra o Bluewave Chonburi, do país-sede.

As semifinais e a decisão estão marcadas para o final de semana e os grandes rivais do time gaúcho serão o Magnus/Sorocaba, do craque Falcão, e o Barcelona, da Espanha.

O time do interior de São Paulo é o atual campeão mundial. Há dois anos, no Catar, derrotou na final justamente o Carlos Barbosa por 3 a 2 na prorrogação, após empate por 1 a 1 no tempo normal. Este é o único título da equipe paulista no torneio internacional, que vê o rival gaúcho dar as cartas no futsal brasileiro e sul-americano há muito tempo.

Fundada em 1976 com a junção de dois times da cidade, a equipe de Carlos Barbosa viveu no amadorismo por 20 anos. Logo na primeira temporada como um time profissional já conquistou o título do Campeonato Gaúcho. “Foi um dos jogos mais emocionantes da minha vida. Foi o primeiro, depois de mais de 20 anos no amadorismo’’, relatou Luiz Carlos Schmitz, o Farroupilha, massagista do clube há 32 anos.

De lá para cá, o Carlos Barbosa não parou mais de ganhar. Neste período de 22 anos, somente em dois (2005 e 2007) a cidade não pôde comemorar um título. Só de Copa Libertadores são seis, sendo o atual bicampeão - o que levou Carlos Barbosa a ficar com uma vaga na Copa Intercontinental. 

Nesta temporada, a conquista foi mais especial pelo fato de o torneio sul-americano ter sido disputado justamente na serra gaúcha.

O futsal está entranhado em Carlos Barbosa e é um orgulho para a cidade – tem um pórtico na entrada com a frase “Capital Nacional do Futsal’’. Um dos fundadores do time, Clovis Tramontina, hoje presidente de honra da agremiação, revela que a paixão da população é enorme. “Toda criança que nasce em Carlos Barbosa recebe um kit torcedor da campanha ‘Já Nasci Campeão’, da ACBF, incentivando desde cedo a criança e sua família a fazerem parte deste clube, desta paixão’’, afirmou.

“Em qualquer parte do mundo, ao se falar Carlos Barbosa, vem a observação ‘lá tem uma das maiores equipes de futsal'. A Associação Carlos Barbosa de Futsal é sem dúvida a maior divulgadora do nosso município. Ela promove a nossa cidade mundo afora e é por isso que Carlos Barbosa recebeu o título de Capital Nacional do Futsal’’, completou Tramontina.

Assim, em busca de conquistas maiores, a cidade se veste de laranja, as cores do time, para torcer por mais um título em terras estrangeiras e mudar o pórtico na entrada para “Capital Mundial do Futsal’’.

A Associação Carlos Barbosa de Futsal está no Grupo A do Mundial, que nesta edição conta com seis equipes. Além do Los Angeles, enfrentará o dono da casa Chonburi na primeira fase. O Sorocaba, na chave B, vai ter como adversários o forte Barcelona espanhol e o Elite Futsal. 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.