Paul Hackett/Reuters
Paul Hackett/Reuters

Com fratura, goleiro Julio Cesar ficará 1 mês sem jogar

Jogador que se contundiu no treino do Queen's Park Rangers está consequentemente fora dos amistotos da seleção

AE, Agência Estado

18 de setembro de 2013 | 14h21

LONDRES - Já garantido por antecipação por Luiz Felipe Scolari como um dos goleiros que serão convocados para a Copa do Mundo de 2014, Julio Cesar ficará pelo menos um mês sem jogar e consequentemente está fora dos dois próximos amistosos que a seleção brasileira disputará em outubro, contra Coreia do Sul, no dia 12, em Seul, e três dias depois, contra a Zâmbia, em Pequim.

O jogador fraturou o dedo médio da mão esquerda ao tentar fazer uma defesa em um treino do Queen''s Park Rangers, na última terça-feira, e passaria ainda nesta quarta por uma cirurgia, em Londres. No procedimento cirúrgico, considerado simples, ele teria um parafuso afixado no dedo fraturado, em uma técnica que visa acelerar o processo de recuperação.

Titular do Brasil sob o comando de Felipão e campeão da Copa das Confederações em junho passado, Julio Cesar conseguiu recuperar o prestígio que havia perdido no time nacional, mas ainda não jogou pelo Queen''s Park Rangers nesta temporada. O jogador deseja deixar o pequeno time inglês, atualmente na segunda divisão nacional, e acertar com um clube de maior expressão, mas, antes de fraturar o dedo, vinha apenas treinando na sua atual equipe.

Por causa da fratura na mão, Julio Cesar também ficará um mês sem poder treinar, fato que pode atrasar ainda mais seu retorno aos gramados. Sem poder contar com o seu homem de confiança para o gol, Scolari irá anunciar no próximo dia 26, no Rio, a lista de convocados para os jogos diante de Coreia do Sul e Zâmbia.

José Luiz Runco, médico da seleção brasileira, tem mantido contato com Julio Cesar desde a última terça-feira, mas ainda não há um prazo preciso sobre o período estipulado de afastamento dos gramados, embora a previsão inicial aponte que ele fique um mês sem poder atuar. Até o início desta tarde de quarta-feira, a CBF ainda não havia se manifestado oficialmente sobre a fratura sofrida pelo goleiro.

Julio Cesar defendeu o Brasil pela última vez em 10 de setembro, quando ajudou o time nacional a bater o Portugal por 3 a 1, em Boston, nos Estados Unidos. Três dias antes, ele teve muito pouco trabalho em sua meta na goleada por 6 a 0 sobre a Austrália, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.