Gilvan de Souza/Divulgação
Gilvan de Souza/Divulgação

Com fratura no rosto, atacante Alecsandro será operado no Rio

Centroavante do Flamengo teve afundamento de face causado por uma cabeçada que deu na nuca do zagueiro Cleber, do América-RN 

Estadão Conteúdo

16 de outubro de 2014 | 08h05

O atacante Alecsandro vai passar por cirurgia ainda na manhã desta quinta-feira, no Rio, para corrigir o afundamento da face causado por um cabeceio na nuca do zagueiro Cleber no comecinho do segundo tempo da vitória do Flamengo sobre o América-RN, quarta-feira à noite, no Maracanã, pela Copa do Brasil.

"Foi uma fratura de osso frontal, na testa, cominutiva, que os ossos ficam farelados. Ele não tem fratura de parede posterior. E a recuperação deve ser mais rápida. Vai ser colocada placa, parafuso, e vida normal. No mínimo, são 35 dias de recuperação. Mas avaliação mesmo só depois da cirurgia", explicou, em entrevista à Rádio CBN, o médico Augusto César, que será responsável pela cirurgia.

Alecsandro cabeceou a nunca de Cleber em um lance na área americana, levou até que rapidamente, mas com um aprofundamento da face em cima do olho direito. Ele quis continuar em campo, mas foi impedido pelo médico Marcelo Soares, que o convenceu a sair. Já no vestiário, o atacante teve tonturas e foi levado a um hospital, onde passou a noite.

De acordo com a equipe médica, Alecsandro não volta a jogar antes de um mês. Assim, existe a possibilidade de ele não atuar mais em 2014, voltando apenas na próxima temporada. De qualquer forma, não jogaria as semifinais da Copa do Brasil, contra o Atlético-MG, porque pertence ao rival e está emprestado ao Flamengo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.