Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Tim Keeton/EFE/EPA
Tim Keeton/EFE/EPA

Com futuro incerto, Wenger nega acerto com o Paris Saint-Germain

Treinador está sob forte pressão no Arsenal

Estadao Conteudo

21 de março de 2017 | 12h14

O técnico do Arsenal, Arsène Wenger, negou nesta terça-feira os rumores de que fechou um acordo por duas temporadas para se tornar treinador do Paris Saint-Germain. Em entrevista ao canal de TV beIN Sport, o francês afirmou que as informações da imprensa britânica sobre o assunto são "notícias falsas".

Wenger disse na semana passada que já decidiu se vai ficar no clube inglês após esta temporada, e vai anunciar o seu futuro publicamente "muito em breve".

O francês, de 67 anos, está à frente do Arsenal desde 1996, mas viu a pressão sobre ele aumentar ainda após a derrota por 3 a 1 para o West Bromwich Albion no último fim de semana, resultado que levou o time a cair para o sexto lugar. Foi o quarto revés do time londrino nos seus últimos cinco jogos no torneio.

No último mês, o Arsenal foi eliminado da Liga dos Campeões pelo Bayern de Munique ao perder por um placar agregado de 10 a 2 na série pelas oitavas de final. O time está classificado às semifinais da Copa da Inglaterra, mas não vence o Campeonato Inglês desde 2004, além de ter uma desvantagem de seis pontos para o quarto colocado, que leva a última vaga na Liga dos Campeões.

"É um rumor falso. Isso é o que você chama de falsa notícia", disse Wenger quando perguntado sobre a oferta do PSG. "Eu nego formalmente. Não é verdade", acrescentou o treinador, que tem contrato com o Arsenal ao término da atual temporada.

Ele disse no ano passado que rejeitou ofertas dos campeões franceses após o jornal L'Equipe informar que o PSG havia tentado contratá-lo três vezes desde que o Qatar Sports Investments assumiu o clube em 2011. Agora, porém, Wenger negou ter sido procurado pelo time parisiense.

Tudo o que sabemos sobre:
Premier LeaguefutebolArsenal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.