Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Com futuro indefinido, Prass conversa com Felipão após o treino

Goleiro tem contrato até o final do ano, mas não sabe se vai permanecer no clube em 2019

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2018 | 20h49

O goleiro Fernando Prass e o técnico Luiz Felipe Scolari tiveram uma conversa particular no final do treino do Palmeiras nesta quinta-feira na Academia de Futebol. Os dois conversaram por vários minutos mesmo debaixo de chuva no final da tarde. Prass está no fim de seu contrato e ainda não teve sua situação definida.

O goleiro de 40 anos, que conquistou os Brasileiros de 2016 e 2018, a Copa do Brasil de 2015 e a Série B de 2013 no Palmeiras, já avisou que quer jogar por mais duas temporadas. O goleiro Jailson, que também está no final de contrato, também não definiu sua situação. O titular Weverton é o único confirmado para 2019.

O treinamento foi o último aberto à imprensa na temporada. Nesta sexta-feira, Felipão comanda um treino fechado para definir a equipe que enfrenta o Vitória, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro. A única ausência foi o atacante Willian, que passará por cirurgia no joelho direito e levará de seis a nove meses para voltar a ficar à disposição.

O Palmeiras já é campeão com 77 pontos enquanto o time baiano já está rebaixado. O jogo de domingo vai marcar a entrega da taça de campeão brasileiro.

Após a conquista do título, o time de Felipão busca novos recordes no Campeonato Brasileiro. Com 22 jogos de invencibilidade, maior marca na história do torneio, a equipe pode igualar no próximo domingo a marca do Palmeiras em 1993/1994, quando a equipe ficou 23 jogos sem perder. 

A maior sequência invicta da história do Palmeiras foi conquistada com 26 partidas entre 1972 e 1973. Era o time da Segunda Academia. Mas, para alcançar o feito, o time atual terá de continuar invencível nas próximas rodadas do torneio no ano que vem. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.