Wether Santana/AE - 5/1/2010
Wether Santana/AE - 5/1/2010

Com futuro indefinido, Vagner Love se junta ao Palmeiras

Diretoria do clube, no entanto, confirma que conversa com o CSKA para definir permanência do atacante

AE, Agencia Estado

07 de janeiro de 2010 | 15h57

Como prometido, o atacante Vagner Love se junto ao grupo do Palmeiras nesta tarde em Atibaia, no interior paulista, onde a equipe vai realizar a sua pré-temporada. O futuro do jogador, porém, segue indefinido. Porém, Gilberto Cipullo, vice-presidente de futebol do clube, admitiu a possibilidade do jogador deixar o time do Palestra Itália.

"De fato, estamos conversando com os representantes do jogador e do CSKA sobre o futuro do Vagner, mas até o momento ele continua sendo jogador do Palmeiras. Ele vai treinar normalmente e segue à disposição do Muricy Ramalho até definir essa situação. Só quero deixar claro que, para o Vagner ser liberado, o Palmeiras terá que obrigatoriamente ser recompensado de alguma maneira. Caso contrário, não há negócio", afirmou Cipullo, ao site oficial do Palmeiras.

Vágner Love já manifestou seu desejo de deixar o Palmeiras - gostaria de jogar no Flamengo -, depois de ter sido vítima de críticas e agressões da torcida. Nesta manhã, ele participou normalmente do treino na Academia de Futebol, mas não viajou com o grupo para Atibaia com a justificativa de ter que resolver problemas pessoais.

Vágner Love já manifestou seu desejo de deixar o Palmeiras - gostaria de jogar no Flamengo -, depois de ter sido vítima de críticas e agressões da torcida. E a diretoria palmeirense parece não estar disposta a bancar sua permanência. Por isso mesmo, seu destino deve ser em outro clube.

Para conseguir sua liberação, o atacante teria desistido de cobrar as luvas pelo acerto com o Palmeiras, além de salários atrasados. Agora, depende do aval do culbe que detém seus direitos federativos, o CSKA Moscou, para fechar com o Flamengo, o que deve acontecer somente no começo da próxima semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.