Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

Com Ganso vaiado, Santos toma a virada do Bahia na Vila Belmiro

Mesmo em casa, time sofre apagão no segundo tempo, permite reação e perde por 3 a 1

DEMÉTRIO VECCHIOLI, O Estado de S. Paulo

29 de agosto de 2012 | 18h55

SANTOS - Com o quarteto Pato Rodríguez, Ganso, Neymar e André, o Santos somava três vitórias seguidas no Brasileirão, sendo duas em clássicos. Mas, nesta quarta-feira, com a Vila Belmiro recebendo um bom público, o time alvinegro não conseguiu repetir o bom futebol diante de um time da zona de rebaixamento e perdeu de 3 a 1 para o Bahia, de virada, levando três gols em um espaço de 13 minutos. Após o apito final, vaia para os donos da casa, principalmente para Ganso.

Com o resultado, o Santos, que estava há seis jogos sem perder, segue com 26 pontos, por enquanto na décima posição, posto que pode perder no decorrer desta 20.ª rodada. Já o Bahia, que venceu na estreia do técnico Jorginho, está mais longe da zona de rebaixamento, com 20 pontos, ainda no 16.º lugar.

Na próxima rodada, domingo, o Santos visita outro time que está entre os últimos, o Sport, na Ilha do Retiro. Já o Bahia recebe mais um paulista, o São Paulo. Os dois jogos acontecem às 16h.

O JOGO

Mesmo criticado pela torcida pelas declarações que deu sobre a possibilidade de jogar no São Paulo, Ganso foi mantido no time titular e mostrou estar com a cabeça no time santista. Na primeira boa jogada alvinegra, ele tabelou com Neymar e a bola chegou até André. O atacante recebeu livre na área, mas tentou a cavadinha e deu na mão de Omar.

Do lance do gol, porém, Ganso não participou. Neymar chutou o ar, enganou o marcador, e cruzou na cabeça de André. E aí não tinha como o atacante fazer firula: cabeceou com precisão e fez 1 a 0, aos 14 minutos.

Depois do gol, o Santos relaxou e deixou o Bahia igualar as ações, chegando com perigo ao ataque, como quando Neto chutou à direita de Rafael. Mas a melhor chance foi de Hélder. Aos 39 minutos, o meia arriscou de longe, pegou em cheio na bola, e acertou o travessão. Um toque na ponta dos dedos do goleiro salvou o Santos.

No segundo tempo, os times pareceram não apenas mudar de lado de campo, mas também trocar o dono do campo. O Bahia jogava como se estivesse em casa. Aos 3 minutos, Gabriel cruzou, a zaga afastou mal e Souza, livre, mandou por cima. Ele, porém, logo compensaria o erro. Aos 13, mais uma vez a defesa não conseguiu cortar e a bola chegou até Souza, que dessa vez dominou e bateu forte no canto direito de Rafael.

O gol da virada veio com o ex-santista Neto. Aos 18, o lateral direito bateu falta por cima da barreira, no canto esquerdo de Rafael, que pulou atrasado e não conseguiu fazer a defesa. O terceiro sairia aos 27, numa troca de passes. De Mancini para Souza, deste para Gabriel e dali para o fundo do gol.

O Santos só levou perigo em bolas paradas, sempre com Neymar. Numa cobrança na meia-lua, ele mandou por cima. Em outra, de mais longe, tentou encanar o goleiro Omar, mandou direto pro gol e acertou o travessão.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 1 X 3 BAHIA

SANTOS - Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Adriano (Bill), Arouca, Pato Rodríguez e Paulo Henrique Ganso (Felipe Anderson); Neymar e André (Victor Andrade). Técnico - Muricy Ramalho.

BAHIA - Omar; Neto, Danny Morais, Titi e Jussandro; Fahel, Diones, Hélder (Mancini) e Gabriel; Zé Roberto (Caio) e Souza (Lucas Fonseca). Técnico - Jorginho.

GOL - André, aos 14 minutos do primeiro tempo. Souza, aos 14, Neto, aos 18, e Gabriel, aos 27 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ).

CARTÕES AMARELOS - Bruno Peres, Danny Morais e Jussandro.

RENDA - R$ 186.425,00.

PÚBLICO - 8.612 pagantes.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCEC BahiaBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.