Fabio Murru/EFE
Fabio Murru/EFE

Com gol brasileiro, Cagliari bate Fiorentina e se distancia da zona da degola

João Pedro abre o caminho da vitória por 2 a 1, em casa, pelo Campeonato Italiano

Redação, Estadão Conteúdo

15 de março de 2019 | 20h57

Com um gol do meia brasileiro João Pedro, o Cagliari derrotou a Fiorentina por 2 a 1, nesta sexta-feira, em seu estádio, na abertura da 28ª rodada do Campeonato Italiano. A vitória deixa o time da Sardenha com 30 pontos, na 14ª colocação, ainda mais distante da zona do rebaixamento, encabeçada hoje pelo Bologna, 18º, com 21 pontos.

A equipe de Florença, por sua vez, continuou com 37 pontos, em décimo lugar. A liderança geral é da Juventus, com impressionantes 75 pontos em 27 jogos disputados.

Depois de um primeiro tempo bastante movimentado, que só não teve o placar alterado por causa da boa atuação dos goleiros, o segundo reservou todos os gols da partida realizada em Cagliari. O primeiro foi de João Pedro, que desviou cruzamento da direita, aos sete minutos, para abrir o placar.

João Pedro é mineiro, tem 27 anos e começou a carreira profissional no Atlético-MG em 2010. Depois disso, iniciou a sua trajetória no futebol europeu pelo Palermo antes de defender Vitória de Guimarães, de Portugal, e Peñarol, do Uruguai. Ele depois voltou ao Brasil para uma rápida passagem pelo Santos e retornou ao Velho Continente em seguida para atuar pelo português Estoril antes de finalmente chegar ao Cagliari, em 2014.

O segundo gol do Cagliari foi do capitão Ceppitelli, de cabeça, no meio da área da Fiorentina, após cobrança de falta pela direita, aos 21 minutos. João Pedro teve mais uma grande oportunidade, mas acertou o travessão, já com o goleiro adversário batido no lance.

O gol da Fiorentina foi muito bonito. Lançado na ponta esquerda, Chiesa, em alta velocidade, correu todo o campo de defesa do Cagliari, invadiu a área e bateu colocado, cruzado, na saída do goleiro Cragno, aos 43 minutos. Porém, a reação dos visitantes parou por aí.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.