AFP PHOTO / CRIS BOURONCLE
AFP PHOTO / CRIS BOURONCLE

Agüero garante vitória da Argentina sobre o Uruguai em clássico

Albiceleste assume a liderança do Grupo B ao lado do Paraguai

Estadão Conteúdo

16 de junho de 2015 | 22h41

Um clássico entre Argentina e Uruguai, em qualquer lugar do mundo, sempre será um jogo com muita tensão, confusão e emoção. E não foi diferente nesta terça-feira, no estádio La Portada, em La Serena, no Chile. Com um gol de Sergio Agüero, os argentinos ganharam por 1 a 0 e assumiram a liderança do Grupo B da Copa América, junto com o Paraguai, com 4 pontos. Os uruguaios caíram para terceiro lugar, com 3.

No sábado, a última rodada da chave promete emoção. Às 16 horas (de Brasília), o Uruguai enfrenta o Paraguai, em La Serena. Quem vencer se classifica direto às quartas de final. O mesmo vale para a Argentina, que enfrenta a Jamaica, lanterna sem pontuar, a partir das 18h30, em Viña del Mar.

A vitória nesta terça-feira valeu como uma espécie de vingança para os argentinos, que foram eliminados pelos uruguaios, atuais campeões da Copa América, nas quartas de final da última edição da competição, realizada justamente na Argentina.

Em campo, o primeiro tempo foi até tranquilo para os padrões do clássico do Rio da Prata, como argentinos e uruguaios costumam chamar o duelo. Com muita marcação, o Uruguai conseguiu segurar o rival e só levou um susto em uma cabeçada de Agüero, que o goleiro Muslera fez grande defesa. A Argentina, com maior posse de bola, criou pouco no ataque.

Os ânimos da partida mudaram mesmo na segunda etapa. Especialmente com o gol de Agüero, aos 10 minutos. No lance, em jogada pela direita, Pastore viu Zabaleta livre na ponta direita e tocou a bola. O lateral recebeu e cruzou na primeira trave, onde o atacante do Manchester City entrou de peixinho e fez o gol de cabeça no canto esquerdo alto de Muslera.

A partir daí, os nervos ficaram mais aflorados e qualquer dividida mais ríspida gerava empurrões, discussões e o deixa disso. Complacente, o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci tentou acalmar as coisas na base da conversa. Distribuiu seis cartões amarelos - três para cada lado - e teve chances para mostrar o vermelho, mas se segurou.

O Uruguai teve sua grande chance de empatar a partida aos 29 minutos. Maxi Pereira chutou de fora da área com força, o goleiro Romero vacilou e deu rebote para o meio da área. A bola, então, sobrou limpa para Diego Rolán na entrada da pequena área. Com o gol aberto, ele chutou por cima e levou seus companheiros ao desespero.

Até o final, os uruguaios tentaram chegar ao gol de todas as maneiras, principalmente na bola aérea, mas sem sucesso. A Argentina, com Tevez na parte final da etapa, buscou os contra-ataques e chegou com perigo ao gol de Muslera em algumas oportunidades. Na melhor delas, Messi chutou forte da entrada da área e o goleiro conseguiu espalmar para escanteio.

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 1 x 0 URUGUAI

ARGENTINA - Romero; Zabaleta, Otamendi, Garay e Rojo; Mascherano, Biglia e Pastore (Banega); Messi, Di Maria (Roberto Pereyra) e Agüero (Tevez). Técnico: Gerardo Martino.

URUGUAI - Muslera; Maxi Pereira, José Giménez, Godín e Alvaro Pereira; Arévalo Rios, Lodeiro (Abel Hernández), Álvaro González e Cristian Rodríguez (Carlos Sánchez); Cavani e Diego Rolán. Técnico: Óscar Tabárez.

GOL - Agüero, aos 10 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Romero, Rojo e Mascherano (Argentina); Alvaro Pereira, Godín e Lodeiro (Uruguai).

ÁRBITRO - Sandro Meira Ricci (Fifa/Brasil).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 17.014 pagantes.

LOCAL - Estádio La Portada, em La Serena (Chile).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa AméricaArgentinaUruguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.