Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Com gol de Deyverson, Palmeiras passa fácil pelo Melgar

Centroavante voltou ao time após 40 dias e garantiu a vitória por 3 a 0 pela Libertadores

João Prata, O Estado de S.Paulo

12 de março de 2019 | 21h09

O Palmeiras nem precisou de uma grande exibição para derrotar o Melgar por 3 a 0 ontem, no Allianz Parque, pela segunda rodada do Grupo F da Libertadores. Os gols saíram sem o time alviverde fazer muito esforço diante do frágil adversário.

Felipe Melo abriu o caminho para a vitória, Ricardo Goulart ampliou e Deyverson, que voltou a ganhar uma chance na equipe, deu números finais. Depois de ser suspenso no Paulistão, multado pela diretoria e quase ter sido negociado com o futebol chinês, o centroavante voltou a entrar em campo 40 dias após a expulsão contra o Corinthians.

O time alviverde agora se prepara para o clássico contra o São Paulo, sábado, às 16h30, no Pacaembu, pela penúltima rodada da fase de grupos do Paulistão. Uma vitória pode garantir vaga para as quartas de final.

A volta de Deyverson, no entanto, não foi tranquila. Quando os microfones do estádio anunciaram o nome do centroavante, parte dos torcedores vaiou. Em campo, ele se mostrou esforçado, brigou pela bola com os zagueiros e bateu torto para o gol na primeira oportunidade. Parecia também fazer questão de mostrar que estava mudado e batia palmas para todas as decisões da arbitragem.

O Palmeiras mandou no primeiro tempo. O Melgar optou por uma postura defensiva, com sistema de três zagueiros e viu os anfitriões dominarem o jogo. O time alviverde tentava abrir o marcador com cruzamentos na área. O gol saiu após cobrança de escanteio, aos 26, quando Felipe Melo apareceu na segunda trave e fez.

O time peruano quase respondeu na sequência, mas seu atacante Cuesta marcou em posição de impedimento. O Palmeiras recuou um pouco depois do gol. Tivesse apertado mais poderia ter definido o jogo no primeiro tempo. Faltou também um pouco da participação de Dudu, que parecia mais preocupado em reclamar com o árbitro do que em jogar bola. 

O time alviverde ainda desceu para o vestiário no lucro, pois Felipe Melo cometeu falta dura, por trás, em Arias e poderia ter sido expulso. 

Logo no início do segundo tempo, Ricardo Goulart tratou de deixar tudo mais tranquilo ao aproveitar cruzamento de Scarpa pela direita e marcar o segundo. A partida esfriou um pouco. O Melgar não tinha forças para buscar a reação e o Palmeiras não fazia tanta questão de marcar o terceiro. 

O gol que sacramentou a vitória saiu graças à jogada individual de Deyverson, que recebeu na direita, cortou para dentro da área e bateu firme para, enfim, ser aplaudido pelos torcedores. Borja ainda o substituiu nos instantes finais e então foi a vez do centroavante agradecer às arquibancadas.

 

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 X 0 MELGAR

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Gustavo Gómez e Victor Luís; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique e Ricardo Goulart (Hyoran); Gustavo Scarpa, Dudu e Deyverson. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

MELGAR: Cáceda; Fuentes, Christian Ramos e Villalba; Narváez Arias (Leudo), Freitas (Romero), Sánchez, Vidales e Neyra; Cuesta. Técnico: Jorge Pautasso.

Gols: Felipe Melo, aos 26 minutos do primeiro tempo; Ricardo Goulart, aos 9, e Deyverson, aos 25 minutos do segundo tempo.

Juiz: Mario Vivar (Paraguai)

Cartões amarelos: Felipe Melo, Thiago Santos e Ricardo Goulart (Palmeiras); Freitas e Fuentes (Melgar)

Público: 30.023 torcedores

Renda: R$ 1.928.255,40

Local: Allianz Parque, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.