Com gol de Gabriel, Santos bate Grêmio e volta a vencer

No jogo de volta, time paulsita se classifica com um empate

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

21 Agosto 2013 | 21h33

SANTOS - Gabriel não ficaria nem no banco de reservas da partida desta quarta-feira contra o Grêmio. A vaga era de Victor Andrade, que utilizou um descongestionante nasal e foi vetado para não ser pego no doping. Mas o destino queria que o primeiro gol como profissional do garoto de 16 anos, chamado na base de Gabigol, saísse nesta noite, na Vila Belmiro, no mesmo dia em que Neymar, a quem sempre foi comparado, deixou o primeiro dele no Camp Nou.

O gol de Gabriel, anotado aos 36 minutos do segundo tempo, selou a vitória do Santos por 1 a 0 sobre o Grêmio, garantindo ao time santista vantagem para o jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, às 21h50, na Arena Grêmio. Os gaúchos acabaram punidos pelos excesso de erros na cara do gol. Kleber, Barcos e Souza perderam chances na pequena área.

A vitória do Santos encerrou uma série de seis jogos sem vitória da equipe, que perdeu para Ponte Preta e Barcelona e depois empatou quatro partidas seguidas. Agora com Claudinei Oliveira um pouco mais firme no cargo, os santistas recebem o Vitória, sábado, na Vila Belmiro. Os gaúchos vão para Brasília enfrentar o Flamengo no mesmo dia.

O JOGO

Depois de jogar a Libertadores, o Grêmio fazia sua estreia na Copa do Brasil e para tanto não contava com Adriano, Elano, Zé Roberto e Vargas. O Santos entrou em campo sem Arouca e Cicinho, mas com Marcos Assunção recebendo nova chance na equipe.

Com o público ainda chegando à Vila Belmiro, os dois times se lançaram ao ataque nos primeiros minutos. Ambos tentavam aproveitar os espaços deixados pelas defesas nas laterais do campo. Tanto que o primeiro chute a gol foi do lateral Alex Telles, nas mãos de Aranha.

O Santos respondeu com cruzamentos. O de Thiago Ribeiro parou na boa saída de Dida. Quando Montillo recebeu boa bola pela direita e levantou para Thiago, o atacante chegou centímetros atrasado para escorar na pequena área.

Brigado no meio-campo, o primeiro tempo ficou nisso. As emoções estavam mesmo reservadas para a segunda etapa. Logo a 1 minuto, o primeiro gol perdido. Pará levantou e Kleber, sozinho na área, cabeceou para fora. Aos 10, lance ainda mais incrível. Novamente Pará quem cruzou, Rafael Galhardo errou o tempo de bola e ela sobrou limpa para Barcos. O argentino, equilibrado, pegou muito mal de cabeça e mandou à direita.

O lance acordou o Santos e especialmente Thiago Ribeiro. Pela esquerda, foram duas chances do atacante. Numa ele chutou cruzado e Dida precisou defender em dois tempos a bola que veio quente. Em outra oportunidade, aos 15, o atacante arriscou de primeira e mandou para fora.

O Grêmio ainda perderia mais uma chance clara, com Souza errando embaixo do gol no rebote dado por Aranha. Depois o jogo descambou para a violência, com seguidos amarelos para Neilton, Durval e Bressan.

O cenário só mudou quando Gabriel substituiu Neilton. O garoto, famoso pela facilidade de fazer gols na base, deixou o primeiro dele como profissional aos 36 minutos, após receber cruzamento de Montillo. De tão feliz, o atacante tirou a camisa na comemoração e ganhou cartão amarelo. Edu Dracena, por uma falta no primeiro tempo, também foi advertido e, suspenso, não joga a partida de volta.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 1 X 0 GRÊMIO

SANTOS - Aranha; Rafael Galhardo (Alan Santos), Edu Dracena, Durval e Mena; Alison, Marcos Assunção (Leandrinho), Cícero e Montillo; Neilton (Gabriel) e Thiago Ribeiro. Técnico - Claudinei Oliveira (interino).

GRÊMIO - Dida; Bressan, Werley e Rhodolfo; Pará, Riveros (Guilherme Biteco), Souza, Ramiro (Lucas Coelho) e Alex Telles; Kleber (Matheus Biteco) e Barcos. Técnico - Renato Gaúcho.

GOL - Gabriel, aos 36 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Jailson Macedo Freitas(BA).

CARTÕES AMARELOS - Gabriel, Durval, Neilton, Edu Dracena, Montillo, Kleber, Bressan e Barcos.

RENDA - R$ 173.547

PÚBLICO - 6.195 pessoas.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.