Andres Stapff/Reuters
Andres Stapff/Reuters

Com gol de Guerrero no fim, Inter bate o Nacional no Uruguai e abre vantagem

Jogo tenso no Uruguai terminou com time brasileiro retornando para Porto Alegre com boa chance de classificação para as quartas de final

Rafael Franco, Estadão Conteudo

24 de julho de 2019 | 21h30

O Inter sofreu um pouco, mas venceu o Nacional por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, em Montevidéu, no Uruguai, graças a um gol de Guerrero aos 44 minutos do segundo tempo, e abriu vantagem nas oitavas de final da Copa Libertadores. Com o resultado, a equipe gaúcha seguiu invicta na competição e poderá assegurar classificação à fase seguinte do torneio com um empate no confronto de volta do mata-mata, na próxima quarta, às 19h15, no Beira-Rio, em Porto Alegre.

Este embate na capital uruguaia marcou o reencontro do time gaúcho com o rival com o qual mediu forças por quatro vezes na edição de 2006 da competição continental. Naquela ocasião, encarou o adversário na fase de grupos e também justamente nas oitavas de final como agora. E o Inter levou a melhor naquele mata-mata antes de seguir em frente rumo ao seu primeiro título do torneio, que o clube voltaria a conquistar em 2010.

Para o torcedor mais fanático, um avanço pode ser uma feliz coincidência para uma trajetória da equipe rumo ao tri na competição neste 2019. Invicto nesta Libertadores, o time colorado agora acumula cinco vitórias e dois empates na sua atual campanha.

Atuando diante de um Nacional que contou com forte presença de sua torcida o apoiando no estádio Parque Central, o Inter pressionou nos minutos iniciais e assustou pela primeira vez o goleiro Rochet aos 8 minutos, quando Guerrero recebeu uma bola de costas para a zaga e ajeitou para Patrick vir de trás e chutar cruzado de fora da área, mas para fora.

Pouco depois, aos 19, na melhor chance de balançar as redes para o time gaúcho no primeiro tempo, D'Alessandro cruzou e a zaga afastou a bola parcialmente. Nico López pegou o rebote e, ainda de dentro da grande área, finalizou. Rochet já estava batido no lance, mas Corujo evitou o gol em cima da linha.

O susto foi o suficiente para acordar o Nacional, que começou a pressionar o Inter e quase abriu o placar aos 23 minutos, quando Uendel afastou um cruzamento e Bergessio aproveitou a sobra para finalizar cruzado e ver a bola triscar a trave direita de Marcelo Lomba.

E foram mais duas chances de muito perigo da equipe da casa na sequência, primeiro com Zunino obrigando Lomba a fazer uma defesa com os pés, aos 26, e depois em um toque por cobertura de Bergessio, no qual a bola encobriu o goleiro do Inter e passou na frente da meta, perto da trave esquerda. O Inter, mais tímido e retraído, reapareceu no ataque com Guerreiro finalizando aos 36, mas foi abafado pela defesa e a etapa inicial ficou mesmo no 0 a 0.

No segundo tempo, as duas equipes seguiam sofrendo para criar boas oportunidades de gol e o técnico Odair Hellmann resolveu dar nova dinâmica ofensiva ao Inter, sacando Nico López para a entrada de Rafael Sóbis. E o atacante uruguaio, ex-jogador do Nacional, foi aplaudido pela torcida local ao deixar o campo, no qual ficou longe de fazer uma boa partida diante do clube no qual se tornou ídolo.

Quem conseguiu aparecer com maior perigo novamente no ataque, porém, foi o lateral Bruno, que arriscou o chute forte de longe e obrigou Rochet a espalmar para escanteio, aos 22 minutos. Mais tarde, aos 33, Sóbis conseguiu dar a sua primeira boa finalização em outro arremate de longa distância que passou perto da trave esquerda do goleiro adversário, que só pôde torcer para a bola ir para fora.

O empate por 0 a 0 parecia certo, mas Guerrero acabou voltando a justificar a sua condição de artilheiro com um gol de oportunismo aos 44 minutos. Wellington Silva, que entrara no jogo pouco antes, substituindo D'Alessandro, conduziu a bola pela esquerda, cortou para o meio e depois encontrou Guerrero pelo lado direito da área. Com calma, o peruano dominou a bola e finalizou rasteiro e cruzado para vencer Rochet, para a festa dos torcedores que marcaram presença em bom número no Parque Central - cerca de 3.500 colorados foram até o estádio apoiar a equipe.

FICHA TÉCNICA

NACIONAL-URU 0 X 1 INTERNACIONAL

NACIONAL - Rochet; Cotugno (Chory Castro), Rafael García (Carbalho), Corujo, Felipe Carvalho e Viña; Gabriel Neves, Lorenzetti (Barrientos) e Zunino; Kevin Ramírez e Gonzalo Bergessio. Técnico: Alvaro Gutiérrez.

INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso (Nonato), Edenilson, Patrick e D'Alessandro (Wellington Silva); Nico López (Rafael Sóbis) e Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.

GOL - Guerrero, aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Néstor Pitana (ARG).

CARTÕES AMARELOS - Gabriel Neves e Lorenzetti (Nacional); Edenilson, Uendel e Guerrero (Internacional).

PÚBLICO E RENDA - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Parque Central, em Montevidéu (URU).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.