Daniel Kopatsch/EFE
Daniel Kopatsch/EFE

Com gol de lateral brasileiro, Wolfsburg vence fora e assume 5º lugar do Alemão

William, ex-Internacional, contribui para triunfo por 3 a 2 sobre o Augsburg que faz time ultrapassar o Eintracht Frankfurt

Redação, Estadão Conteúdo

23 de dezembro de 2018 | 15h06

Com um gol do lateral-direito brasileiro William, o Wolfsburg venceu o Augsburg por 3 a 2, neste domingo, fora de casa, e assumiu a quinta posição do Campeonato Alemão. Assim, o time passou a encabeçar a zona de classificação à Liga Europa, que hoje também conta com o Eintracht Frankfurt, sexto colocado, que no último sábado foi derrotado por 3 a 0 pelo Bayern de Munique.

Já o Augsburg ocupa apenas a 15ª posição da tabela, com 15 pontos, e está logo acima da zona de rebaixamento, aberta pelo Stuttgart, 16º, com 14 pontos. Hannover 96 e Nuremberg, com 11 pontos cada, figuram nos dois últimos lugares.

Medalhista de ouro do Brasil na Olimpíada do Rio-2016 e ex-jogador do Internacional, William marcou o segundo gol do Wolfsburg no duelo de domingo, aos 41 minutos. Ele recebeu uma bola pelo lado direito, cortou para o meio para se livrar da marcação adversária e finalizou da meia-lua para acertar o canto esquerdo baixo do goleiro do Augsburg. Pouco antes disso, aos 33, Josuha Guilavogui havia aberto o placar para os visitantes.

Na etapa final do confronto, o meia Rani Khedira, irmão do jogador da seleção alemã e da Juventus Sami Khedira, descontou para os anfitriões aos 4 minutos. Empolgado e apoiado pela torcida, o time da casa conquistou o empate aos 14, com Sergio Cordova. Porém, aos 44 minutos, Yannick Gerhardt fez o gol que garantiu o triunfo do Wolfsburg.

Esse foi um dos dois jogos deste domingo que fecham a 17ª rodada do Campeonato Alemão. O outro, entre Hoffenheim e Mainz, que começou às 15 horas (de Brasília), é o último duelo antes da pausa de inverno da competição. Depois desta paralisação, o torneio será retomado no dia 18 de janeiro com a partida entre Hoffenheim e Bayern de Munique.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.